Você já pensou como vai economizar para a aposentadoria

Acho que o de poupar para a aposentadoria, é algo que se preocupará mais ou menos, dependendo da idade que tenha. Se você é jovem, certamente é algo que nem você levantou, ou talvez você tenha passado a representar em sua cabeça. Se você está em uma idade intermediária, provavelmente tomou cartas no assunto e você tem feito a respeito.

Se está perto da aposentadoria, sem dúvida já terá lançado as suas contas e pensado sobre isso, mas não acho que seja algo que te inquiete. Já deves ter feito os trabalhos de casa ou simplesmente ainda confia no sistema público de pensões.

Se você não fez nada e não se levantou nuca, lamento dizer-lhe que, a menos que morrer antes de alcançar a aposentadoria, deverá pensar em como poupar para a aposentadoria. Na realidade, são os mais jovens que mais a sério devem ser tomadas neste tópico. A mim preocupa-me e posso te dar algumas razões.

Há um fato incontestável que ameaça seriamente os sistemas públicos de pensões de negócio que existem em todos os países desenvolvidos e não é outro que o problema demográfico. A combinação de uma maior esperança de vida e uma queda na natalidade, representam um problema de difícil solução para a maioria dos governos.

Não é que não cria no sistema público de pensões atual. Não se trata de uma questão de fé. Simplesmente é que não saem das contas, não vai ser viável.

Infelizmente, o grupo de população compreendido entre os nascidos entre 1970 e 1995, que se encontram actualmente no activo, são, de longe, as gerações que mais vão contribuir com as suas contribuições e menos vão receber em prestações de público. E esse desequilíbrio se acentua mais, para os nascidos a partir dos anos 80.

Por essa razão, você tem que pensar em como você vai economizar para a aposentadoria e pense como você vai viver, quando você forme parte da terceira idade.

Sim, haverá um sistema público de garantia, com cerca de pensões mínimas de subsistência. Um pouco mais altas para alguns talvez, mas nada que ver com o atual. Nem sequer aumentar a idade de reforma resolverá o problema.

Isso, logicamente, vai afetar mais os países e as regiões mais desenvolvidas, como a Europa. Em um mundo em 2050 terá 20% de pessoas com mais de 65 anos, os países que perdem população terá mais complicado.

E verifica-se que Portugal está entre os 10 países do mundo que mais população perdidos. O que faz com que o nosso rácio de dependência, uma relação entre pessoas, entre população activa e crianças e idosos, mengue consideravelmente.

A essa insustentabilidade financeira, que também se arrecada menos, porque as bases de negociação são cada vez mais baixas, súmale o aumento do gasto público em saúde e geriatria.

Há mais motivos de prazer, mas acho que já te tenho esboçado as de maior peso, para que você tenha a idade que tiver, por favor, tome consciência do problema que implica poupar para a velhice. No melhor dos casos pode sobreviver com um sistema público de garantia, mas se não existe algo público que possa costearlo, será privada e, então, terá que sair do seu bolso. E se você não tem dinheiro, no futuro, se espera uma época de sua vida muito dura.

Nós, dentro do que cabe temos complicado, mas podemos fazer alguma coisa. Os que de verdade tem muito preto, são os que virão atrás de nós. Nossos filhos.

Depois de tudo nós somos filhos de gerações educadas no esforço e o sacrifício, a privação e a economia. E esses são hoje, em sua maioria, os aposentados que povoam Portugal. Pessoas que mais ou quem menos tem uma boa pensão, depois de muitos anos de trabalho. Há mesmo quem ganha mais de pensão que muitos empregados atuais. E, além disso, pouparam tudo o que puderam ao longo de sua vida.

Graças a eles, muitos sobrevivem hoje e terão seu futuro um pouco menos difícil, pois herdarão o património que tanto lhes custou reunir esses aposentados. E nós, que nascemos entre algodões, com todas as comodidades e possibilidades, que não tiveram os nossos pais, nós gastamos todos esses economias porque perdemos grande parte dos valores com os que viveram nossos pais. Agora somos mais de viver o momento, porque o dia de amanhã ninguém tem assegurado. E isso tem consequências.

Dizem os estudos que apenas 29% da população em idade ativa, tem algum plano de aposentadoria ou algo pensado para quando se aposentarem. Um 60% diz estar consciente da importância de poupar para a aposentadoria e preocupado sobre como cobrir seus gastos futuros quando for velho.

Pois bem, ponha-se a isso o quanto antes, porque o futuro não pinta bem. E você não pode deixar essa responsabilidade em papai Estado.

Cada vez mais pessoas decidem que não terão filhos, para não perder a sua independência e viver a vida ao máximo. E os que têm filhos, têm cada vez menos e as famílias estão mais estruturadas. Ainda hoje alguns filhos cuidam de seus pais ou convivem com eles. Mas, no futuro, e com esse estilo de vida Quem vai cuidar de você?

Se você não pode pagar por seus cuidados e jogar mal. Também é verdade que, por causa disso, surgiram novas iniciativas para resolver o problema da solidão dos idosos e seus cuidados. Comunidades de amigos que envelhecem juntos. Já imaginou? Não sabe o que reserva o futuro. Mas é claro que, se você se preocupa, você deve começar a economizar para a aposentadoria. Como?

Não vou falar dos planos de pensões. Isso não é mais que uma fórmula dentro das muitas alternativas que existem. Nem melhor nem pior. Há quem tem claro que vender a sua moradia habitual quando se aposentar e viver o resto de seus dias com o que faça. É uma opção. Outros, no entanto começam desde bem jovens a comprar ações que nunca venderão até depois de muitos anos.

Escolha a sua formula, mas cultiva uma poupança para a aposentadoria. É muito triste chegar a velho, só e sem dinheiro, só por ter tido uma má cabeça.

Deixe um comentário