Truques que ajudam a preparar o bolso de natal

À medida que se aproxima rapidamente, para muitos, estava período de natal, e sendo testemunhas de difícil conjectura económica que atravessa o país desde há já alguns anos, torna-se torna ainda mais imprescindível estabelecer um controle pessoal em termos monetários, a fim de enfrentar estas longas festas com um colchão que permita desfrutar como ele merece, sem passar excessivos perigo para o bolso.

Para isso, se bem que como diz o popular provérbios nacional, “cada maestrillo tem sua cartilha”, e administra o seu dinheiro da forma que melhor e mais oportunamente acredita, vamos enumerar alguns truques que com quase total segurança serão de ajuda para mais de um/a para controlar os gastos neste trecho prévio das constantes celebrações de Natal.

Para aquelas pessoas que durante estes meses não têm o dinheiro necessário, mas que, no entanto, no Natal ou nos próximos meses, à esta época estival vão receber um dinheiro com o que não têm, geralmente, como é o caso do pagamento extra de Natal, os créditos rápidos instantaneamente sãouma solução para eles, já que podem dispor facilmente de dinheiro imediato, e recuperá-lo posteriormente. Por esta causa, principalmente, os créditos rápidos são uma alternativa bastante recorrente na atualidade por amplos setores populacionais.

Para reduzir o gasto, é uma grande ajuda educar-se a respeito. Ou seja, levar algum tempo para estudar as finanças pessoais. A Cada semana, dedique algumas horas para gerenciar suas finanças pessoais, bem como a ler livros, revistas ou sites de finanças. Quanto mais você souber sobre suas próprias finanças, maior será a confiança que tem em si mesmo para gerir o dinheiro a médio e longo prazo.

Automatizar as finanças também é outra forma bastante útil. Você pode usar transferência on-line automáticas, ou fazer pagamentos de contas via internet cada mensalidade. Desta forma, reduzirá o estresse derivado de pagar as contas a tempo, e por custos extras ou interesses.

Por último, citamos um fator bastante lógico, mas ao qual não se dá a importância necessária, como é a criação de um colchão pessoal econômico de segurança.

Definir esse “bote salva-vidas” permite empregar o dinheiro, se necessário, para realizar despesas não planejadas, assim como emergências que podem acontecer na realidade cotidiana, em vez de aumentar a dívida ou investir a longo prazo.

Deixe um comentário