Solicitar um empréstimo para pagar os custos fiscais de uma herança, é uma boa idéia?

Receber uma herança, em princípio, não deveria ser uma boa notícia, já que implicam que perdemos alguém próximo a nós. Além disso, em algumas ocasiões, os custos que devemos pagar para recebê-la, podem ser de um montante muito elevado. De fato, podemos ver claramente que, ano após ano, aumenta o número de heranças rejeitadas. Por exemplo, durante o ano de 2015, recusaram-se a mais de 37.390 heranças em Portugal, de acordo com os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística. Diante desta situação, uma das opções a que podemos recorrer é solicitar um empréstimo para pagar os impostos e receber a herança.
Como pode ajudar-nos a solicitar créditos para pagar os custos de receber uma herança?
Um dos inconvenientes adicionados ao pagamento de impostos de sucessão é que há certos prazos de pagamento que, em caso de não cumpri-los, aumentam o valor final que teremos que pagar. Além disso, é difícil dispor de quantidades tão elevadas de repente, por isso, solicitar empréstimos pessoais rápidos pode nos ajudar a pagar estes custos e, para receber a herança sem problemas.
Além disso, é importante que se decidiu solicitar empréstimos para este fim, primeiro conhecer o valor que temos que pagar. Em qualquer caso, a seguir, mostramos alguns empréstimos rápidos que podem nos ser muito úteis nas seguintes situações:
Produto Montante Interesse Vantagens Mais info

Crédito Projeto de Cofidis Até 15.000 € Desde o 4,95 % TIN (5,06 % TAE)

Sem mudar de banco
Não tem comissões
Não exige contratação de produtos vinculados

Solicitar

Empréstimo pessoal Cetelem Até 50.000 € Desde o 5,95 % TIN (6,12 % TAE)

Não necessita de mudar de banco
Sem comissões
Não tem vinculações

Solicitar

Empréstimo Plano de Bigbank Até 15.000 € Desde o 6,74 % TIN (6,95 % TAE)

Sem necessidade de mudar de banco
Sem taxas de qualquer tipo
Não tem vinculações obrigatórias

Solicitar
A grande vantagem desses produtos é que os podemos solicitar de forma online, não incluem comissões e não a contratação de produtos vinculados. Pelo que sabemos a partir de um primeiro momento quanto acabaremos pagando o empréstimo, mesmo sem contratá-lo.
O que pode nos levar a pedir empréstimos para pagar os impostos de sucessão?
O imposto de sucessão é algo que varia consideravelmente, dependendo da comunidade autónoma em que residamos. Por exemplo, se nós herdamos uma habitação taxada por um valor de 200.000 € em espanha e Andaluzia (duas das comunidades com impostos mais elevados) poderemos chegar a pagar até 6.500 €.
Nestes casos, se você não tem o capital suficiente para fazer frente à dívida, podemos decantarnos por pedir um empréstimo, como já comentado, ou, por outro lado, também podemos solicitar uma prorrogação do prazo de pagamento que, em geral, será de 6 meses.
Outra opção a que podemos recorrer, se nos vedado o crédito, por exemplo, são os empréstimos com garantia hipotecária, que nos permitem colocar a nossa casa como aval para dispor do dinheiro necessário e não perder a herança. Não obstante, é essencial que estejamos completamente certos de poder fazer frente a todas as condições do contrato, já que, se não nos arriscamos a perder a casa.
Dispomos de várias alternativas para fazer frente a esse gasto e receber a herança, mas é fundamental que, primeiro, conhecer em profundidade a nossa situação e que saibamos o que queremos.

Deixe um comentário