Quanto dinheiro posso ganhar ao longo de minha vida trabalhando?

Hoje eu trago uma reflexão, que eu acho que é muito interessante de fazer individualmente, porque pode fornecer uma perspectiva sobre o dinheiro que mude tudo.

Você já se perguntou alguma vez o quanto dinheiro recebes ao longo de sua vida trabalhando para os outros?

Se fosse analisar de um ponto de vista global, você vai se dar conta de que muitas decisões financeiras tomadas ao longo de seu ciclo de vida, são uma loucura ou são completamente desnecessárias.

Se você tomar contas e colocar em valor relativo suas despesas em comparação com todo o dinheiro que você pode vir a gerar ao longo de sua vida, você vai dar conta de muitas coisas importantes, que têm que ver com o dinheiro e também com o estilo de vida que levamos.

Quanto dinheiro recebes ao longo de sua vida trabalhando para os outros? O salário bruto médio em Portugal, ronda os 26.710€ brutos.

Para minha cálculo de referência vou levar em conta um salário líquido anual de 24.000€, que para que se faça à ideia, com extras pagas prorrateadas significaria ganhar 2.000€ em média por mês. Você não está errado, verdade? O melhor há quem diga que não é grande coisa, mas muitos.

Supondo que você jubilas aos 67 anos, e que acabou tarde de estudar e algum ano ou mês em branco, vamos dizer que você trabalha 40 anos até que se jubiles.

Se apenas tomamos esse salário de 24.000€ e o aumente com 40, teremos que, ao longo de toda a vida ganha 960.000€. E com isso temos uma referência de cifra aproximada. Mas vamos ser um pouco mais finos, antes de entrar em detalhes.

Sem ser demasiado generoso, vou assumir que ao menos o seu salário aumentar, em média, 1% a cada ano, sobre a base do ano anterior. E o sumo de tudo. Tendo em conta essa atualização salarial, ao longo de toda a sua vida ganhará 1.173.272,96€.

Mas isso também é uma verdade a meias, porque também sabe que o dinheiro ao longo do tempo, não vale o mesmo para o efeito de que se aumentam os preços das coisas com o passar dos anos. Por isso que eu vou supor que se cumpre que a cada ano, a inflação média é de 2%, tendo em conta que estes cálculos são para Portugal e para os países desenvolvidos como esperamos continuar sendo, os processos de inflação não são excessivamente altos.

Estou, no momento zero, descontado à taxa de 2%, a cada salário anual actualizado a 1% sobre o salário do ano anterior, e eu recebo o dinheiro que ganho trabalhando o resto da minha vida é valor de dinheiro de hoje 781.970,81€.

É dizer, olhe o que estou dizendo. Assumindo um salário líquido acima da média, ao longo de toda a sua vida trabalhando, só vai ganhar 782.000€.

Você pode imaginar o que faria com esse dinheiro se dessem hoje e te dissessem que você não vai ganhar nem um euro mais a contar a partir de hoje até aos 67 anos?

Quero que me responder a algumas perguntas você compraria esse carro de 35.000€? O Invertirías mais de 25% de todo o teu dinheiro em comprar essa casa de 200.000€? Você faria pedindo essa hipoteca de 30 anos que vai aumentar o custo de sua casa em 120.000€ por juros? Você gastarías todo esse dinheiro com essa roupa de marca? E assim tantas coisas.

Ao que tudo muda, se vê a partir de uma perspectiva global. Sim você se dá conta, muita gente está em uma situação pior do que essa, e que o dinheiro que você pode esperar ganhar ao longo de sua vida é mesmo mensos.

O sistema precisa que continuemos comprando e consumindo. E que não seja capaz de ver se você pode ou não pagar, nem para o que essas renunciando, no futuro, cada vez que o financiamento de uma compra.

Em seguida, também é verdade que ao longo da vida há heranças, você pode fazer um bom investimento com a que você ganhar um dinheiro extra e que a realidade é que muitas vezes este número tem que multiplicar por dois, porque se vive em casal e que vocês trabalham os dois, dispondreis de mais orçamento, mas também tereis mais despesas. Nem te conto se você tem filhos.

Se não economiza mês a mês, e você o gaste tudo porque vives ao dia, você é muito do caralho. Você sabe que as pensões públicas, não vai dar mais do que para sobreviver. Como você tem um problema de saúde que te divorcies ou tenha um revés de algum tipo ao longo de sua vida, com consequências económicas, se podem colocar as coisas muito complicadas.

Mas vamos com o tema do dinheiro que não se dão. Supondo que não consumimos tudo o que você insere e sabendo o dinheiro que você pode esperar ganhar ao longo de sua vida, sério que você vai continuar a colocar as suas poupanças em contas correntes remuneradas e de depósitos a prazo fixo?

Se não com esta visão global, não se dá conta de que a única escapatória que temos para viver um pouco melhor e rentabilizar as poupanças, é utilizar os mercados financeiros, é que não entende como funciona o sistema.

Pelo contrário, também direi a você o mesmo que me preocupa, a gente que vive o dia, me dão bastante pena das pessoas que, tendo sido por conta de outrem toda a sua vida com salários inferiores a 2.000€ por mês, chegam à sua aposentadoria com mais de 300.000€ tendo guardado toda a sua vida com prazos fixos. É tão ruim o desperdício, como a austeridade extrema.

E por último quero deixar duas conclusões mais sobre o dinheiro que você pode esperar ganhar ao longo de sua vida. Os impostos serão a tua maior gasto ao longo de toda a sua existência. De tudo que você ganha, quase uma quinta parte do dinheiro que consumas vai impostos.

E a segunda reflexão é que neste sistema, se vive como assalariado e entra na roda do consumo, torna-se um escravo em quase toda a sua vida. Cada vez tenho mais claro que a única saída que temos para viver um pouco melhor dentro das regras do sistema, é investir e, na medida do possível montar um negócio trabalhando para si mesmo. Você não pode esperar um golpe de sorte e que se toque na loteria para mudar a sua vida. Você tem que passar para a ação.

De qualquer outro modo, dentro de um intervalo, estamos mais ou menos condenados a viver uma vida semelhante e cada vez mais empobrecida. E tendo cada vez uma esperança de vida mais longa, como nós temos, nos espera uma velhice muito difícil de levar.

Deixe um comentário