Quais são todos os custos da compra de um apartamento?

Quando você parar para pensar quanto dinheiro há que poupar para comprar uma casa, pode ser que não tenha em mente todos os custos de compra de chão que tem que pagar, na hora de fazer a que, certamente, será o maior investimento de sua vida.

Mais ou menos lhe ter sido dito por aí que você tem que calcular custos de compra de moradia para cerca de 10% do preço de aquisição. Mas depois na hora da verdade, se surpreende errado com despesas da copra do chão e são muitos mais que não se encaixavam em seus cálculos.

Por isso, se estas para comprar apartamento e você tem dúvidas se chegará o orçamento para cobrir todos os custos da compra de habitação, abaixo vou fazer um resumo detalhado, para que não lhe escape nenhum. Assim como coisas que não tem por que pagar quando você comprar casa.

A primeira coisa que você deve fazer uma vez você decidiu comprar um apartamento, é pedir a nota simples registo da sua futura habitação. Desse modo, você poderá ver se tem cargas, em nome de quem está realmente, se pesam penhoras sobre o imóvel, ou se tiver outras doenças e o mais importante, se você está registrado com os metros e características que acha que se correspondem com o que você compra.

Se é segunda mão, você não terá nenhum problema. Se é obra nova, como você tem que esperar a que fizerem a inscrição e a divisão horizontal, atribuindo a cada casa um número de fazenda.

Se pedir, tu no Registro de imóveis, não vai te custar mais de $ 4. Se você deixar que se faça o pedido da imobiliária, o banco ou a um prestador de serviços administrativos, poderá chegar a cobrar entre 15 a 30€. Se você comprar com financiamento, essa nota simples, lhe fará falta ao avaliador para incluí-lo em seu relatório de avaliação.

Então supondo que você compre uma casa com hipoteca, o seguinte despesa de compra de habitação uma vez que tenhas escolhido banco, será a fixação do preço. Que dependendo do valor do imóvel e dos medidores, a fixação do preço com IVA pode andar normalmente em 300-350€ e chegar até os 600€, para casas grandes e de alto valor.

Se tudo correr bem, toca rever condições e preparar as duas escrituras públicas que firmarás o dia da assinatura. Por um lado, a compra e venda e, por outro, o empréstimo hipotecário com o banco. Uma coisa que pode te pegar de surpresa e que varia muito de um banco para outro, é o custo da forma de pagamento. Como regra geral, o meio de pagamento aceite é o cheque e a OMF ou transferência no dia-a-meio do banco de Portugal. Por meio de pagamento pode chegar a pagar entre 6€ e 200€. Convém que o negocies antes com o seu banco, para que depois não haja surpresas.

Vamos com as despesas de compra e venda de habitação. Dependendo se você comprar em segunda mão ou de uma obra nova, terá que pagar ITP (Impostos de transmissões patrimoniais) ou IVA. Este é um dos custos da compra e venda que mais engorda, o custo final da operação. Em função de sua Comunidade Autónoma você pode aplicar qualquer redução, a taxa do ITP estará entre 5-8% sobre o preço de compra. No caso de obra nova, falamos de um 10% de IVA.

Outro dos custos de compra de apartamento que elevam a operação, o Imposto de Actos Jurídicos Documentados na compra, que correspondia a 1,5% sobre o valor escriturado. O que haverá que somar os honorários de Notariado, Registo de Propriedade e prestador de serviços administrativos.

Se ainda por cima, você comprou através de um intermediário, seja agência imobiliária ou promotora, poderá fora do preço de compra e venda tenha que pagar uma comissão ou honorários pelo seu trabalho de intermediação. O que obviamente aumenta o custo de aquisição de moradia em outro tanto mais.

Há algo que, no entanto, tem mudado ultimamente, em relação com as despesas relacionadas com a habitação. Não sei se você sabe, mas desde o início do ano, houve uma avalanche de reclamações que solicitam o reembolso dos gastos de hipoteca, o que, em base a uma sentença de final de 2015, considera abusivas e inadequadas, repercutirlos ao hipotecado.

Ainda não foram resolvidas as dúvidas, de forma definitiva sobre este assunto, mas a boa notícia é que os bancos são tomou cartas no assunto, assumindo parte das despesas de formalização de hipoteca. Com os que as despesas de compra e venda, serão minorados no que se refere à inscrição da hipoteca no Registro de imóveis, em alguns casos de entidades também sobre os encargos notariais e de hipoteca e parte das despesas de um prestador de serviços administrativos.

Mas, em nenhum caso, nenhum banco assumirá todo ou em parte, os custos da AJD sobre a responsabilidade hipotecária. Que é outro dos custos de compra de andar importantes e que representam aproximadamente 2,5% do preço de venda. Depende do percentual de responsabilidade hipotecária que aplique cada banco.

A má notícia é que você pode ver aumentados os custos de compra de habitação, em algo que fazia tempo que não se via, a comissão de abertura de hipoteca. Bem como da aplicação de outras comissões bancárias novas, como a de risco de taxa de juro ou amortização parcial antecipada. Se cumpre o dito de que a banca sempre ganha.

Por último, olho também com a imposição da contratação e pagamento antecipado de prêmios de seguros financiados. Já que é algo que pode elevar os custos de compra de habitação, ao suportar prémios de seguro mais caras, sobre as que, além disso, paga mais juros.

Sim, os custos de compra de habitação que nunca se deve pagar, são atrasos nos pagamentos de impostos locais (lixo, IBI, etc.), comunidade e nem muito menos se deve pagar a mais-valia municipal. Essas são questões que o vendedor deve assumir, bem como comprovar estar ao corrente pagamento de suas obrigações de pagamento, até o momento da venda.

Como você vê, na hora de calcular quanto dinheiro precisa para comprar casa, você necessita de levar em conta muitas coisas mais que incham os custos de compra de um apartamento. Lembre-se que a aquisição de um imóvel, implica, posteriormente, assumir uma sucessão de pagamentos futuros, como a alta de boletins, consumo e manutenção de serviços da habitação, a comunidade, os impostos e todas as despesas de manutenção, melhoria e conservação, que você tenha que fazer com o passo dos anos.

Já sei que ter um teto para o abrigo não é um capricho, mas não, talvez, você não tem a necessidade de se envolver em investimentos em habitação, que se põe a corda em volta do pescoço. Em seguida, sendo como são as coisas, não é de estranhar que haja quem o diz, com o que se paga, quase é melhor não ter nada, ou melhor ainda, não ter nada em seu nome, mas poder desfrutá-lo.

Deixe um comentário