Por onde começar se eu preciso de um empréstimo de carro

Nos encontramos no primeiro trimestre do ano e já nos podem ter surgido circunstâncias em que nos vejamos difíceis de capital para enfrentá-los. O melhor é que nos estragou o carro, nossa filha foi tirado a carteira de motorista e precisamos de um novo ou queremos levar a cabo a reforma da casa. Nestes casos, é provável que nos seja complicado decidir a dar o salto com este tipo de despesas, porque nos pode representar um custo elevado para a falta de liquidez, o que temos neste momento. Para este tipo de casos, podemos recorrer a empréstimos pessoais que costumam ser solicitados comumente para procurar financiamento com o fim de adquirir um automóvel. Existem muitas opções para aceder a um empréstimo de carro: instituições bancárias, bancos privados, plataformas P2P e concessionários.
Saiba como financiar o seu carro com as melhores condições, com a Guia gratuito
As melhores ofertas do mercado para financiar o carro
Comprar um carro ou uma moto é uma decisão importante que deve ser tomada depois de uma reflexão. Bem, nós precisamos de estar certos de encontrar o modelo que melhor se adapte às nossas necessidades e da capacidade económica que requer um gasto como este. Se não queremos gastar tanto dinheiro, temos sempre a opção de comprar um carro de segunda mão e, embora estes sejam mais baratos, é possível que não contemos com a liquidez necessária para adquirir este produto, pelo que poderemos solicitar um empréstimo de carro com o fim de financiar o pagamento.
Por isso, abaixo, podemos ver uma seleção dos melhores créditos para que comparem e vejamos qual se encaixa melhor com o que estamos procurando:
Credor Quantidade max. Custo Prazo Vantagens Me interessa

Cetelem 50.000 € a Partir de 6,12 % TAEG a Partir de 3 meses até 8 anos

Crédito sem comissões nem vinculações
Dinheiro disponível em 48 horas
Preaprobación imediata
Sem mudar de banco

Solicitar

Cofidis 15.000 € a Partir de 5,06% TAEG a Partir de 12 meses até 6 anos

Sem comissões
Resposta imediata
Transferência em 24 horas após aprovação
Sem mudar de banco

Solicitar

BigBank 15.000 € a Partir de 10,48 % TAEG a Partir de 12 meses até 6 anos

Entrada em 48 horas
Sem vinculações
Sem comissões
Garantia de 2 meses

Solicitar
Geralmente, costumamos recorrer a instituições bancárias ou ao concessionário, para pedir um empréstimo para financiar o carro. No entanto, temos outras opções, como acabamos de ver. Neste caso, as ofertas que temos visto poderiam servir tanto para um carro de primeira como de segunda mão, pelo que, estas promoções se colocam como boas opções para resolver a nossa situação seja de que tipo for.
Comissões e outros custos a levar em conta se queremos financiar um carro
Um empréstimo pessoal, há alguns interesses, mas não são apenas estes os gastos que nos representará. Por isso, devemos informar-nos de outro tipo de custos: comissões, produtos vinculados, despesas com terceiros… Para isso, criamos uma lista que resume quais pode se apresentar:
Comissões
Comissão de estudo: o custo que nos cobram por avaliar o nosso perfil e determinar se estamos a cumprir as condições exigidas.
Comissão de abertura: é um valor percentual sobre o valor que pedimos e que teremos que pagar para ter acesso ao empréstimo solicitado.
Outros custos
Compensação pelo cancelamento ou amortização antecipada: é o dinheiro que podem nos cobrar a devolução do empréstimo antes do tempo. A lei estabelece que não pode exceder 0,5%, se restar menos de um ano para o vencimento do prazo e se você tem mais do que essa data não pode ser de mais de 1 %.
Ligações: são produtos financeiros que farão você contratar para que possamos ter acesso ao empréstimo de carro, como seguros, cartões de crédito, contas de folha de pagamento…
Custos de cartório: se nós assinamos o contrato perante o notário, nos fazem pagar os honorários do mesmo. Não se reflete na TAE, pelo que teremos de procurá-lo no contrato, uma vez que pode aumentar o valor final consideravelmente.
Solicitar um empréstimo de carro pode ser uma opção para ajudar a custear gastos como a compra de um veículo. Além disso, os prazos de reembolso podem estabelecer-se em quotas de tempo que se prolongarão, em alguns casos, até os 10 anos, pelo que a devolução será mais fácil de pagar, mas devemos levar em conta que quanto maior for o prazo de retorno, mais juros serão geradas.

Deixe um comentário