Os empréstimos pessoais são diminuem após um primeiro trimestre de subidas

Após um primeiro trimestre de subidas, o preço dos empréstimos pessoais em Portugal desce até o 8,67 % TAE. Esta é a Taxa Anual Equivalente média, que acaba de publicar o Banco de Portugal em relação ao mês de abril, já que estes dados se tornam públicos com dois meses de atraso. Para ser mais específicos, os créditos pessoais levavam a partir do mês de novembro do ano passado a alta, com subidas que se iam prolongando mês a mês, até chegar a um 9,02 % TAE em março. É dizer, que os empréstimos pessoais têm diminuído o seu preço médio em um mês 0,35 %.
Existem crédito ao consumo com preços abaixo da média
O certo é que ao longo do ano de 2016 no Brasil não tínhamos conseguido 9 % TAE no preço dos empréstimos pessoais. Apenas os meses de janeiro (8,99 % TAE) e agosto (8,86 % TAE), que costumam ser momentos em que o preço dos créditos ao consumo aumenta, aproximando-se a este valor. Agora, como dissemos em linhas superiores, após quatro meses com subidas empréstimos pessoais voltam a baixar o seu preço.
De fato, podemos aproveitar esta diminuição no custo dos empréstimos para o financiamento de operações de cara para o verão. Além disso, embora a TAEG média de abril se tenha situado em 8,67 % o mercado financeiro nacional nos oferece vários produtos com os quais podemos obter liquidez com interesses que estão abaixo deste índice. Um bom exemplo são estes três empréstimos pessoais que oferecemos abaixo:
Entidade Valor máx. TAE Vantagens Me interessa

Empréstimo Pessoal Cetelem 50.000 € Desde o 6,12 % TAE

Sem comissões
Não tem vinculação
Dinheiro disponível em 48 horas

Solicitar

Empréstimo P2P Younited Credit 40.000 € Desde o 6,34 % TAE

Para qualquer finalidade
Aprovação em 48 horas
Totalmente online

Solicitar

Crédito Projeto Cofidis 15.000 € Desde o 5,06 % TAE

Sem comissões
Sem mudar de banco
Resposta imediata

Solicitar
Como vemos, em alguns desses empréstimos pessoais que têm uma TAE abaixo da média também podemos conseguir financiamento, sem mudar de banco e sem comissão. No caso de estarmos à procura de crédito ao consumo com preços acessíveis, estes que oferecemos são boas opções que você pode pedir aqui mesmo.
Por que a TAE é melhor que o TIN nos créditos pessoais?
Por outro lado, na hora de calcular, medir e comparar o preço dos empréstimos pessoais a TAE é um índice muito mais representativo do que o TIN (Taxa de Juros Nominal). A razão é que a taxa anual equivalente inclui tanto a taxa de juro do empréstimo pessoal, que estamos estudando contratar como outros aspectos que também influem no preço final que pagaremos. Por exemplo, na TAE se tem em conta o preço de seguros e produtos relacionados que possam incluir os créditos pessoais, o montante e o prazo e as comissões. Por isso, quando nos informemos sobre o preço de empréstimos pessoais, este será o índice em que teremos que olhar e não tanto o TIN.
Não é a melhor ferramenta para os minicreditos
Só há uma exceção em que a CAPOEIRA não é a melhor ferramenta para medir e comparar o custo dos empréstimos pessoais: os empréstimos rápidos. Neste tipo de empréstimo pessoal, o prazo é muito curto e não vai para além dos 30 dias, na maioria dos casos, enquanto que a TAE é uma taxa anual, como seu próprio nome indica, e, por essa razão, não é o indicador mais representativo. No caso dos empréstimos rápidos, das entidades que comercializam costumam empregar o custo de contratar 100 reais, a devolver no prazo de 30 dias.

Deixe um comentário