Onde encontrar o aconselhamento financeiro pessoal que necessita

Se você é uma daquelas pessoas que, por causa ou graças às baixas taxas de juro, se deu conta de que não pode continuar a gerir as suas poupanças com depósitos e contas remuneradas, deixe-me dar-te os parabéns. Agora você só tem que resolver um pequeno problema. Onde encontrar o aconselhamento financeiro pessoal que necessita para gerir o seu dinheiro e ter uma boa rentabilidade, que ao menos superar a inflação.

Cada vez mais pessoas estão despertando de seu adormilamiento e estão a ponderar outras formas mais produtivas e inteligentes para gerenciar suas economias.

Se há uma coisa que deve ter mesmo muito clara, é que o seu banco de toda a vida não te vão dar o aconselhamento financeiro pessoal e bom que você gostaria. Você pode receber uma pessoal melhor, ou pior, por parte dos empregados de seu escritório, mas no final se vendem apenas os seus produtos, e não são os melhores do mercado.

Se dirigem para onde lhes interessa. Fazendo crer que você pode escolher e tomar a decisão final. Mas usam a confiança que você deposita em si, para cumprir os seus objetivoss e te servir o que os seus chefes pedem em cada momento. É este o aconselhamento financeiro que você quer?

Eu acho que não. E se você está procurando por informações para a escolha de um bom consultor financeiro para poder ser independente, é porque já deve ter se dado conta que o aconselhamento financeiro que se estavam a dar até agora não é grátis. Nunca é de graça. E muito menos o é quando não se cobram de forma explícita. Paga com taxas ocultas um preço mais alto por produtos muito ruins.

Seu trabalho de pesquisa irá levá-lo a descobrir outros lugares onde eles dizem que oferecem aconselhamento financeiro independente. Agentes financeiros, EAFIs, assentos de privadas, plataformas de distribuição de fundos e um longo etc do mesmo cão com diferente colar.

Estes não apenas vender seu produto, vendem muitos outros. São como grandes centros comerciais e financeiros com muitas marcas, onde o vendedor lhe oferece variedade e a possibilidade de ter acesso a alguns produtos de qualidade. Mas, ao fim e ao cabo, esse vendedor também cobra as marcas para vender seus produtos. E é natural que tenha especial predileção por aqueles que são mais caros e que lhe deixam mais margem, embora não seja ético.

Pagar para o aconselhamento financeiro também não é uma garantia, porque pode ocorrer que, além de pagar pelo serviço se vendam as marcas que eles deixam uma boa margem.

Mas sim que deve ter claro o que se procura assessoria financeira pessoal de qualidade, você vai ter que pagar por ele, como para qualquer outro profissional de outra guilda.

Agora sim, você tem que ter muito claro quais são os benefícios de pagar por um curso de aconselhamento financeiro, os problemas que pode resolverte e as vantagens que você vai ter acesso contra a seguir estão sonolentos no banco com o dinheiro na primeira demão e a prazo fixo.

Isto é importante, porque às vezes, quando falo com algumas pessoas sobre esse assunto, vejo que há muitas divergências entre expectativas e realidade.

Um gestor de patrimônio ou de um consultor financeiro, é uma pessoa que sabe muito mais do que tu de todo esse assunto de dinheiro e o mundo dos mercados que tão farragoso, chato e escuro se parece. Tem muitos anos de experiência, aconselhando e tomando decisões sobre o dinheiro de outras pessoas e está habituado a lidar com pessoas que têm problemas de dinheiro parecidos com os seus.

Em seguida, quando paga pelo aconselhamento financeiro, não espere milagres. Não são adivinhos que podem ver o futuro. Não são pessoas que se possam fazer ganhar mais dinheiro, porque têm acesso a informação privilegiada. Não são as pessoas que vão recomendar investir em acções ou fundos que sempre sobem. Ou são pessoas que nunca estão errados.

Se há uma coisa que aprendi ao longo de muitos anos de profissão, é que apesar da experiência, de todo o estudado e as horas dedicadas, a única coisa que me diferencia de uma pessoa que sabe pouco ou nada de assuntos financeiros, é que eu sou muito mais consciente do que essas outras pessoas de que não tenho nem ideia de como funcionam os mercados financeiros.

Depois, então, de que adianta pagar por consultoria financeira pessoal? Para começar você vai ter ao seu lado uma pessoa muito preparada para esses temas que lhe soam a chinês para ajudá-lo a tomar decisões sobre dinheiro ao longo do seu ciclo de vida financeiro.

É triste dizer, mas pagando diretamente ao profissional por seus serviços, você garante que não se tenha que enganar paga ganhar o salário. E soa estranho dizer isso, mas as compras da sua ética e sua honestidade para que este a sua parte.

Basicamente, irá ajudá-lo a cometer menos erros com seu dinheiro. Saberá escolher de entre uma variedade de alternativas de investimento, que os produtos mais adequados para si e para os seus objetivos financeiros. Te ajudará a pôr ordem em suas finanças e que você tem ao pensar que você quer fazer com seu dinheiro e planejar para que objetivos você quer colocar para trabalhar.

Como diziam em uma empresa de gestão de patrimônios elevados, ajudam a cuidar da ferramenta mais valiosa que você tem para fazer realidade seus sonhos, o seu dinheiro.

Se darão as dicas de que precisa para pagar menos impostos e otimizar a nota fiscal que onera as suas poupanças e seus rendimentos. Eles saberão como agir em cada situação que se lhe surgir ao longo de sua vida. O seu consultor financeiro saberá interpretar a informação financeira que você não entende. Servirá também de contrapeso a suas emoções quando as coisas vão mal e a conter sua euforia quando as coisas vão muito bem.

Eu acho que há benefício em pagar por consultoria financeira pessoal. Agora, esclarecido o que se pode e não se pode esperar, o problema continua onde encontrá-lo.

Porque eu acreditava de verdade que a directiva MiFID II, que entra em vigor em Espanha no ano que vem ia servir de algo. E que, por fim, alguém como tu, que se deu conta de que o banco não receber a melhor atenção nem os melhores produtos para gerir o seu dinheiro seriam capazes de diferenciar o bom aconselhamento, de mau e falso assessoria que presta-se no grosso dos intermediários financeiros que existem em Portugal.

E, sobretudo, o grande problema está em pessoas como você, que talvez tenha algumas economias e não um patrimônio que lhe permita aceder a este serviço de aconselhamento financeiro personalizado de pagamento, com o que se pode aceder também aos produtos bons, de qualidade, barato e as calases de participações de fundos com baixas comissões de gestão.

Me parece injusto que se você tem uma economia entre 6.000€ 250.000€, você tem que formar continuar nas mãos da banca comercial. Porque os honorários do serviço de pagamento são muito caros para esses capitais e para que fossem razoáveis, as tarifas teriam que ser tão baixas que qualquer profissional tem interesse em prestar os seus serviços.

Dizem que a internet vai ocupar o nicho de clientes com patrimônio intermédio de alguma forma. E que se resolverá o problema. Mas continuo sem ver uma iniciativa financeira que ofereça uma solução definitiva.

Porque do meu ponto de vista, tudo o que você pode fazer se você tem uma redução de custos intermediários é colocar o dinheiro nas mãos de bons gestores de fundos de investimento e levá-lo para gestoras de dimensões não muito grandes, que gerem melhor e mais eficientemente o patrimônio de seus clientes.

Por isso que eu me debato entre a gestão passiva de baixo custo dos fundos de índice e investimento indexada e investimento ativo da mão dos gestores estrela que agregam valor com a sua gestão, cobrando por seus serviços comissões de gestão razoáveis entre 1,50-175%.

Mas, mesmo assim, você precisaria de alguém que lhe diga quais são esses fundos, quando você tem que entrar ou sair e como ligar tudo isso com suas metas financeiras para planejar suas finanças.

Echo na falta de uma ferramenta digital ou um software bom o suficiente que cubra essa necessidade. E que permita um serviço misto de aconselhamento financeiro personalizado entre um profissional e um software, para que seja sustentável e economicamente viável para todas as partes. A velocidade que as coisas vão no mundo digital, eu acho que não tardará a chegar. Não é tão difícil. De momento não temos o que temos.

A outra opção é a de sempre, do do it yourself e cocinártelo você mesmo. Mas, para isso, teria que dar algumas horas lendo livros de investimentos, finanças pessoais e outras coisas, para se ter uma ideia do que você faz. E pela minha experiência pessoal, a muito pouca gente faz-lhe muita graça ler os rolos. Com isso, isso não é para todo o mundo. Assim que o sinto. A realidade é que há uma situação de exclusão financeira com a assessoria, que faz com que, se você não tiver muito dinheiro, não tenha forma de contratar esses serviços de gestão patrimonial, profissional e independente.

Deixe um comentário