O que fazer se o seu banco se propõe a investir em fundos de investimento pela primeira vez?

Imagínatelo. Se vence um prazo fixo. Te chamam do banco para que passe a gerir o vencimento. For a sua agência a entrevistarte com o seu gestor ou diretor de escritório. E eu não sei como, você que nunca quis investir em fundos de investimento, você acaba saindo de lá com um contrato de um plano de fundo em sua mão.

Isso acontece todos os dias nas agências dos bancos. E leva passando alguns meses. Depois de tudo que aconteceu, ainda não aprendemos.

E não é que investir em fundos seja ruim. Se não, ainda hoje, há muita gente que não sabe o que assina. E vai com coisas que possivelmente não lhe convém nem ele nem seu dinheiro.

Para tudo tem que haver uma primeira vez. Claro que sim. Mas também te digo, que as coisas têm que fazer de outra maneira. O que fazer se o seu banco se propõem a investir em fundos de investimento pela primeira vez?

Antes de tudo, vou te dizer, que eu acho que um fundo de investimento, é uma das melhores ferramentas para gerir o seu dinheiro. Mas isso não significa que tenha que ir com cautela.

Se tu não fizeste um euro a um fundo de investimento na vida ou teve uma experiência ruim lá pelo boom das tecnológicas e não quis saber nunca mais do tema. Hoje mais do que nunca, corre o risco de ser vítima do excesso de confiança no seu gestor e da moda do momento.

Se, ouve bem, investir em fundos de investimento em 2015 é a moda. É como um processo de evangelização. Onde os portadores da verdade e o novo dogma são os gestores comerciais e / ou consultores financeiros. Que a cada dia enfrentam fundamentalistas do prazo fixo que tentam transformar o investimento em fundos.

Mais uma vez, somos nós mesmos, que movidos pelo medo e a avareza, tomamos decisões erradas sobre o nosso dinheiro.

Para começar, eu não sei para onde está olhando para o Banco de Portugal e CMVM), nestes momentos, mas há um monte de bancos que vendem como churros fundos de investimento que muitos clientes há um tempo atrás não sabia nem que tinha seu banco. E isso que esses bancos dizem que não aconselham, apenas comercializam. É dizer, que você vai ao banco para pedir o fundo X, sua entidade se informa, verifica-se que o produto é bom para ti, para que não te ferir a ti e ao teu dinheiro e executa suas ordens.

Pouco credível me parece a mim. Mas tudo bem, o problema não é esse. Se as coisas se explicam bem, não tem por que gastar nada.

Se o seu banco acredita que para ti: agora é bom investir em fundos de investimento e não o fez nunca, você deve primeiro tentar fazer um trabalho pedagógico com você e que você entenda o máximo possível o que se propõem. Especialmente os riscos, não só os ganhos potenciais.

Se mais ou menos se inteira de que o tema, por prudência, deveriam pensar em começar com um pequeno percentual de suas economias para que você se familiarize com o assunto. Dizem que a experiência é um grau. E diante da falta de conhecimentos, a prática ajuda a assimilar conceitos.

E, mais tarde, fazer um acompanhamento, continuar instruyéndote e verificar se realmente isso é para você ou está acima do perigo que está disposto a suportar para seu dinheiro.

É verdade também que, em tudo isso, joga muito o azar da conjuntura de mercado. Se você começar com o pé, é o suficiente para que você só se tires do penhasco e com que pareça um acidente.

Seja como for, o que nunca deve acontecer é que falseiem os testes de adequação e dar o salto total de depósitos para investimento em fundos de investimento.

É verdade que, para investir, pela primeira vez, há que provocar um pouco as respostas do teste, por ser coerente com o que se vai fazer. Mas não pode ser a de se ter um fundo com calçadeira. Tem gente que hoje está no dinheiro, que não deve ser invertida. Esperemos que não se tuerzan muito as coisas para os próximos meses, porque como há sustos e mais do que palavras nos escritórios dos bancos.

Não te digo que a resposta a investimento em fundos de investimento, seja um não categórico, sem raciocínio algum. Deixa falar, ouvir e se não entende, não o faças. Mas também não perca a oportunidade de descobrir um caminho que, em sua justa medida para cada um, pode ser uma excelente alternativa. E mais, se você tiver a sorte de encontrar um bom profissional do setor financeiro, que os há.

Investir em fundos não é veneno para o seu dinheiro. Pode ser interessante, mas se você não fez ou nunca há já muitos anos tiveste uma má experiência, tomate tu tempo e pede uma segunda opinião, se é preciso. Não te precipites e começa pouco a pouco.

Você deve saber que, independentemente do que lhe passem à sua poupança, o banco sempre ganha dinheiro com os saldos investidos em fundos de investimento. Com isso ponte alerta e questiona o interesse desmedido do diretor de banco, quando se fala de um fundo. Mas que deixe margem, não significa que sejam ruins para você. Há de tudo.

A primeira coisa que deve aprender é que é um fundo de investimento. E entender que existem para todos os tipos de gostos e níveis de riscos. Conhecer suas vantagens e desvantagens. E depois decidir.

Lembre-se que o maior inimigo para o seu dinheiro primeiro, és tu, e depois a confiança cega nas pessoas que estão do outro lado da mesa. Que me diz você Se anima a investir em fundos de investimento?

Deixe um comentário