O que fazer antes de escolher uma hipoteca

A compra de uma casa representa um dos maiores gastos que tem que lidar com uma pessoa em toda a sua vida. Ao mesmo tempo, é conhecido investidor de um futuro próprio, onde quer ter uma casa. Por regra geral não se pode pagar o dinheiro para quitar a dívida, mas que há que recorrer a um banco para ter uma hipoteca, o problema vem em que, hoje em dia, há muitas opções ao alcance e nem sempre se tem claro qual delas é a mais apropriada para cada caso. Aqui quisemos analisar detalhadamente os passos a dar antes de optar por hipoteca ou por outro.

Calcular taxa de hipoteca. Talvez este é o passo mais decisivo de todos. Você tem que levar o tempo que for oportuno para dar a resposta a esta pergunta, que não é, nem mais nem menos, saber o quanto pode pagar por mês para quitar a dívida. Como é lógico, quanto menor for o prazo mínimo é pago mas isso mesmo pode ser um problema se a economia familiar não permite ter umas contas sólidas, fazer frente aos pagamentos regulares e, até mesmo, ter um ‘colchão’ para possíveis imprevistos. Antes de dar o passo seguinte, isto deve ficar claro, e para isso nada melhor do que elaborar uma lista com todas as receitas e despesas e ver o quanto é o excesso que fica. Isso é o que se pode empregar, pelo menos em parte, para pagar essa carga.
Compare. Tome o seu tempo. O que a Internet oferece é a grande vantagem de poder analisar todas as possibilidades que existem, sem ter que realizar nenhum deslocamento e de maneira simples e rápida. Assim, você pode ver, com o que acha certo pagar por mês, qual opção é mais interessante.
Tipos. Embora o euríbor (o índice de referência que é usado em uma grande parte desses empréstimos) chegou nos últimos meses a mínimos históricos, a verdade é que voltou a subir e suas flutuações podem ser consideráveis. Se optar por uma hipoteca variável pode depender disso e quando o euríbor esteja sob vai ser rentável, mas acontece o contrário quando estiver em alta. Este é um dos motivos por que muitas pessoas preferem uma habitação fixa, bem sabem o que devem pagar todos os meses, independentemente do mercado.
Examina a letra pequena. Não assine nada sem ler antes de todo o contrato. É importante, além disso, que você entenda o que assinaturas e, se não for assim, não é mais o que perguntar. Trata-Se de uma decisão importante, por isso é melhor não mexer pressa.
Confira os custos associados. Este produto, por si só, carrega consigo determinadas despesas que há que levar em conta, como podem ser a fixação do preço da habitação ou as despesas fiscais. Alguns deles, como cartório, podem assumir-se também com o banco, mas isso é algo que convém informar-se bem.
Dinheiro na conta. Na medida do possível mantenha em sua conta o valor aproximado de 10% do valor da habitação. Isso dará tranquilidade se a situação económica muda.

Deixe um comentário