Novidades sobre o resgate do plano de previdência

Se você tem um plano de pensões, estas aposentado, prejubilado, você herdou um plano de previdência ou está desempregado, pode ser que você queira saber as novidades sobre o resgate do plano de previdência que foram incorporadas a partir deste ano fiscal.

A chave para evitar ser mais um dos que falam maledicencias dos planos de pensões como produto de poupança para a aposentadoria, é conhecer e manejar corretamente a tributação do veículo de economia no momento de resgatar o plano de pensões.

Não se discutiu se os seus rendimentos são historicamente más. Também não entro para avaliar se as comissões implícitas nos planos de pensões são elevadas. Não falo da qualidade de gestão. Falo de algo que está em tua mão. Que é fazer as coisas de maneira que pague menos dinheiro para a Fazenda. Ou te informas você mesmo ou se você apoia um conselheiro fiscal e de consultas a um consultor financeiro. Preste atenção à algumas mudanças importantes que afetam a todos os que querem tirar o plano de pensões e dispor do dinheiro guardado e que se resumir em seguida.

Até há pouco tempo, havia uma redução de 40% das prestações de planos de previdência na forma de capital, de contribuições com data anterior ao 01-01-2007. E isso era, de modo geral, e sobre o primeiro resgate.

De momento, continua assim, mas foi introduzido um regime transitório porque isso desaparece. E podem dar-se várias situações.

No caso de contingência de aposentadoria de ter ocorrido antes de 1 de janeiro de 2011, você tem até 31/12/2018 para poder aplicar a redução de 40%.

Se você se aposentado entre 2011 e 31 de dezembro de 2014, tem 8 anos, desde que se produza a contingência. Mas olho, anos fiscais. Isto é o que encaminha para a aposentadoria em 2014, como muito até 31 de dezembro de 2022.

Se a contingência de aposentadoria ocorre a partir de 01/01/2015, então você pode fazer o resgate do plano de previdência com redução de 40% este ano ou nos dois anos seguintes.

E o que acontece se superam esses prazos, e não foi resgatado o plano de previdência?

Pois o curioso é que ainda não foi postado algum regulamento sobre esta situação. Em princípio, se não for retirado esses prazos, perde-se a redução e pode representar um dinheiro.

Mas, a opinião de muitos conselheiros fiscais é que se pode assimilar ao tratamento que recebem os rendimentos irregulares. E portanto, nesse caso, aplicar 30% de redução. Mas isso já é interpretativo.

Em seguida, por outro lado, pode dar-se o caso de que tenha a possibilidade de resgatar um plano de pensões que você herdou e tributarlo em seu IRPF mesmo que não esteja aposentado. Desde o dia que o recebe como beneficiário pode obter o dinheiro. Agora bem, e isso é interessante, deves saber que, como herdeiro pode-se aplicar a redução de 40% sobre o primeiro resgate do plano de previdência, com os mesmos prazos que tinha a pessoa falecida em relação a sua data de aposentadoria.

Outra das novidades de planos de pensões, tem que ver com as prestações por desemprego de longa duração. Para que possa tirar o dinheiro do plano de previdência, você não deve cobrar prestação contributiva alguma e estará inscrito no INEM, ou equivalente, na comunidade autónoma.

Isso sim, tem que ficar em situação de desemprego, de verdade. Não vale isso de não ter atividade, se inscrever e pedir o dinheiro. Como seria o caso das donas de casa.

E olho, se você começou a cobrar do plano de pensões e te voltares para empregar, deverá comunicá-lo à gestora e paralisar a prestação dos serviços. Você pode não perceber, mas depois Finanças igual sim que cruza dados ou não se pega. Mas eu estaria mal feito.

Outra coisa que não sabe, é que você poderia fazer um novo plano de previdência, após o resgate de desemprego e voltar a cobrar prestação se te voltares para ficar desempregado.

De acordo com a sorte que você tem no seu trabalho, estabilidade ou não e como jogar as suas cartas, você pode fazer ficar, para alcançar uma importante poupança fiscal e, em seguida, recuperar o dinheiro de volta, sem custo algum fiscal.

Lembre-se que o sentido do plano de previdência, é complementar a renda que você terá por pensão pública uma vez se jubiles. E dado que as pensões máximas estão topadas e vão para baixo, o razoável é que na vida activa sacases mais lucro que o que você paga no resgate do plano de previdência, por uma série de mudanças que sofra a lei tributária. Ao menos se você faz bem ou irritantes em consultar um consultor não deverá terminar maldizendo a hora em que você fez um plano de previdência.

Deixe um comentário