Entrevista a Afonso Sainz de Baranda, CEO da Dinaru

Na entrevista desta semana, a primeira do ano que acaba de começar, entrevistamos Afonso Sainz de Baranda, o CEO da Dinaru e blogueiro de Thinkingrich.é, o vencedor do prêmio 20Minutos o melhor blog de finanças pessoais.

Na entrevista Afonso, fala-nos do muito que gosta de otimizar as coisas que mais custa-lhe sobre as suas finanças e qual foi o seu pior erro financeiro. Continue a ler, se quiser conhecer melhor a pessoa que idealizou Dinaru.
Nome: Afonso Sainz de Baranda
Idade: 28
Profissão: Diretor Geral de Dinaru
Diga-nos algo interessante sobre ti.
Eu sou um freak de otimização. Aprendi a medir exatamente o quanto sabão preciso no chuveiro para não perder nada…
Qual é o seu principal objetivo financeiro na atualidade?
Quando comecei a trabalhar comecei um “Fundo de Empreendedorismo” que me propus a usar para montar uma empresa. Finalmente, em 2012, tive completo e pude começar Dinaru.
Mas claro, isso significa que agora tenho o vácuo… e quero voltar a preenchê-lo para reinvertirlo em Dinaru.
Qual é o melhor conselho financeiro que lhe deram?
Não tome decisão importantes quente. Faça-o quando estiver calmo e relaxado e automatiza essas decisões para que não volte a ter que pensar sobre isso.
Isso me disse um professor da minha escola quando eu era pequeno e referia-se a fazer os trabalhos de casa… mas eu o tenho aplicado a muitos outros domínios e parece-me um conselho excelente.
A sua aplicação concreta às finanças pessoais seria: Automatiza todas as suas decisões com transferências automáticas, domiciliação e alertas para que, quando chegar o momento de fazer algo, não importa se você está cansado, a decisão será tomada automaticamente.
Qual foi o pior erro financeiro que você já cometeu?
Pagar por um curso de pára-quedismo, mais de 2.000€ que então não aproveitei nem a metade.
Passa-Me muito que gasto pensando em “Quem eu quero ser” em vez de “Quem eu sou Agora”. Isso faz com que tenha a minha casa cheia de sucata de hobbies que me apetecieron em seu momento, mas os que perdi o interesse muito rápido.
O que é que mais difícil se torna em relação a suas finanças?
Manter um controle exaustivo. Na universidade, eu comprei uma PDA simples, simplesmente para poder inscrever-se todos e cada um dos meus gastos.
Eu ADORAVA.
Até que um dia ele chateado PDA e a exportação não funcionou… E perdi tudo.
A partir de então comecei a procurar cartões de crédito que me dessem bons descontos e a utilizá-los para ter controlados minhas despesas digitalmente. O que fazia era então passá-lo para um Excel superchulo que tive durante anos.
Mas agora já nem utilizo o Excel. Simplesmente usando Dinaru já me diz que eu estou gastando e me permite ver a evolução de minhas despesas, o que me libertou horas e horas de trabalho.
“3065”]
O que tem na sua carteira agora?
Pois a verdade é que eu tenho bastante cheia. No entanto, eu não gosto de levar muitos cartões e outros já que costumo carregar apenas as que eu preciso em cada momento.
Por exemplo, normalmente levo as seguintes:
Bonometro de Madrid
Cartão Jovem (descontos)
Visa COM o Banco Popular (5% de desconto em todos os restaurantes do mundo)
American Express Ouro (sem lugar a dúvidas, a melhor placa do mundo. Não há nada como saber que qualquer problema ou roubo está garantido)
Cartão de Débito Evo Banco (permite-me tirar pasta de qualquer caixa do mundo grátis)
Cartão de Crédito Evo Banco (menos de 1% em todas as compras)
No carro eu tenho o seguinte:
Visa Repsol Máxima
Visa A Cepsa
No computador eu tenho guardadas as seguintes:
Visa Paypal, o que lhe dá 2% de desconto em compras pela Internet
A parte…
Cartão da Biblioteca
Carteira de cabeleireiro (por 4 cortes, te dão um)
Cartão Affinity Zara
Cartão Visa Cortefiel (6% de desconto no Cortefiel e Pedro del Hierro)
Você usa alguma ferramenta para controlar suas finanças?
Utilizo Dinaru cada dia para levar um controle exaustivo.
Qual é o principal problema que você acha?
Eu uso Dinaru, assim, muitos problemas não vejo, hehehe. No entanto, há algo que feito em falta e é a aplicação móvel e a capacidade de receber notificações diretamente no meu bolso.
Felizmente, eu não vou ter que esperar muito para tê-lo ??
Como seria a sua ferramenta de poupança ideal?
Quando se trata de dinheiro, só peço uma coisa. Ter o controle sem ter que meter horas para obtê-lo. É dizer, a minha ferramenta de economia ideal seria um que requer muito pouco tempo, e que seja capaz de avisar-me se tenho que fazer alguma gestão manual (como uma transferência para evitar serem descobertos) e que eu encontre formas de reduzir meus gastos, sem ter que ser eu, de forma proactiva, procurando ofertas.
Eu gostei da entrevista?Eu sempre achei interessante? Diga-nos sua opinião nos comentários e, se você gostou da entrevista, compartilhe na sua rede social favorita.

Deixe um comentário