É como ter todos os seus cartões financeiras em uma única

Imagine ser capaz de trazer um número ilimitado de cartões em uma única? Só pelo fato de economizar espaço na carteira seria uma grande invenção. Porque ao final, entre cartões de fidelidade e cartões financeiras, se torna impossível apresentá-las todas em cima.

Mas isso que eu digo não é ficção científica. Existe e, além disso, há um monte de empresas que desenvolveram seu cartão única para gobernarlas a todas. O caso é que já tinha ouvido algo há muito tempo sobre isso quando saiu Stocard, mas recentemente li um artigo sobre as fintech e como os grandes gigantes da tecnologia como Google, Amazon, Facebook ou Apple podem ser uma ameaça para o negócio dos bancos.

E esta discussão, se mencionava a Imagine Curve. Uma start-up inglesa que havia criado uma placa única para gerir todos os cartões financeiras.

Razão pela qual decidi investigar um pouco mais sobre o assunto e descobri que já existem muitas alternativas de cartões universais que não conhecia. E é que, possivelmente, a maior transformação de serviços bancários que viveremos em um futuro próximo, pode vir de aplicativos de uso aberto que releguen a um segundo plano as marcas dos bancos. Mas isso não é necessariamente uma ameaça. Te explico como funcionam alguns dos cartões all in one que existem atualmente no mercado.

Como te disse, acho que a maior mudança que veremos em serviços bancários, estará relacionado com meios de pagamento e transferência de dinheiro. E, provavelmente, serão aplicativos de uso aberto, que substituirão os meios tradicionais da banca. Um pouco como aconteceu com o impacto que teve o WhatsApp ou Line no mundo das telecomunicações.

Começo pela startup britânica Imagine Curve. Pelo que tenho visto se tratar de um cartão único que ligada a um aplicativo móvel, que permite levá-las todas em cima e selecione a partir de um telemóvel com cartão quiser pagar em cada momento. Tendo, além disso, um controle detalhado das despesas. Na verdade, ele funciona como um cartão pré-pago Mastercard.

Tem a vantagem de que você pode usá-lo em qualquer parte do mundo sem comissões, e com taxas de câmbio de moeda estrangeira ultra-baixos. Na zona do euro se pagam zero comissões e, logicamente, não há custos de moeda. E, além disso, tem a grande vantagem de que você pode pagar com cartões AMEX em qualquer lugar onde sejam aceites os cartões Mastercard.

Cartão Curve tem o aspecto de um cartão normal de qualquer um. Serve para retirar dinheiro nos caixas de qualquer banco e funciona como um cartão com PIN por sistema de leitura de tarja magnética ou sistema contactless.

Você pode adicionar cartões da aplicação móvel, com a cama de seu Smartphone ou de forma manual. E mantém os padrões de segurança de qualquer meio de pagamento de qualquer banco.

Logicamente todos os benefícios da Curve Card não são grátis. Se não, de que ia viver a empresa que inventou isso. E oferece duas modalidades, a Curve Blue por 35 libras esterlinas ou Curve Black por 75 libras. Aparentemente têm um sistema de recompensa e / ou pontos do que sei os benefícios. Isso sim, ao usar seus cartões através da curve card, a cada pagamento que você faz também conta para os pontos ou vantagens que tiver no banco emissor do cartão original.

A maioria das empresas que lançaram ou desenvolveu uma placa única ou universal, levam muito pouco no mercado ou estão em fase de pré-vendas e lançamentos. Por isso é possível que você não saiba nada de tudo isso.

Uma das que tem planos para lançar seus serviços para este verão é Swyp Card. A finalidade é a mesma, só que, neste caso, a própria cartão é um dispositivo tão fino como um cartão convencional, que permite selecionar com um botão com o cartão que você quer pagar. Também é controlado a partir de uma Aplicação móvel. Mas, neste caso, além das financeiras, também permite armazenar cartões de fidelidade.

Outras mais antigas dentro do impositivo do serviço, são o cartão Coin que custa apenas$ 99 ou a Plastc que é a mais cara, 155$. Esta última permite armazenar até 20 cartões sejam financeiras ou de fidelidade e tem uma tela sensível ao toque de tinta eletrônica. Como dispositivo eletrônico que é, precisa de recarregar sua bateria, e o faz através de um tapete de indução de eletricidade sem fios. Tudo uma coisa muito moderna, daí eu acho que virá o seu preço.

Pelo o que pude ver, além das já mencionadas, há outra startup que foi animado com os cartões bancários universais, a Stratos Card. Que custa 95 dólares e funciona como um serviço de assinatura.

De todas as alternativas possíveis, as pegas as principais vejo na recarga de bateria naquelas cartões universais que área da vez dispositivo eletrônico e as falhas que podem dar a hora de pagar.

Eu também gostaria de ver a cara que põem em algumas das lojas quando solta uma dessas para pagar, mas por outro lado parece-me um sistema discreto, já que não exhibes a marca do banco ou o tipo de cartão que você paga.

Para mim o cartão única ou universal, me parece algo prático. Mas eu não sei da vida efetiva, que pode chegar a ter o invento. Já que, possivelmente, sejam diretamente os dispositivos móveis, os que substituem e acabar de matar o dinheiro de plástico.

Não sei, a ti que te parece, achas que o cartão de crédito universal é um bom invento? Você pensa que o celular vai substituir o dinheiro de plástico, como meio de pagamento?

Deixe um comentário