Dicas para aprender a investir, sem cair nos erros mais comuns

Como é fácil começar e que difícil não errar as primeiras de mudança. Se você decidiu sair de sua zona de conforto, e está disposto a aprender a investir, já tem muito gado, frente a outros muitos investidores que se lançam ao vazio, sem um segundo de meditação.

É tão ruim ser um fundamentalista do prazo fixo e negar que, para além do depósito bancário há outros mundos, como aquele que lhe queima o dinheiro nas mãos, logo que se lhe apresenta uma oportunidade de investimento com expectativas de alta rentabilidade. Estar em qualquer um dos dois extremos, pode ser extremamente prejudicial para o seu dinheiro.

No meio do caminho está a virtude. Por isso, você deve fazer um esforço de autocontrole, usar o menos comum dos sentidos, que é o senso comum e calar todos esses duendes de sua cabeça que levam a tomar decisões pouco meditadas.

A primeira regra para aprender a investir, é preservar o capital, que é a ferramenta fundamental de qualquer investidor. E para conseguir isso, você deve conhecê-lo e aprender a se controlar. Quer saber mais?

Se ainda você ainda está aqui é que não está a fazer bluff e quer realmente aprender a investir sem tropeçar nos mesmos erros em que tropeçam todos os novatos. Então já posso te contar os melhores dicas para investir bem.

Eu vou Te dizer uma coisa sobre aprender a investir. Pode passar de manuais, cursos e estudos sobre investimentos e aprender a base de experiência. Ou você pode gastar um pouco de dinheiro e comprar um livro, fazer um curso ou pagar por aconselhamento financeiro independente. As duas opções te custará dinheiro, mas a segunda, a médio e longo prazo se sairá muito mais barato.

Não levo na brincadeira e quando te digo que, antes de aprender a investir, você tem que aprender a controlar suas emoções e a conhecê-lo, na forma em que se afetam determinadas circunstâncias, quando se trata de dinheiro.

A psicologia é fundamental para as decisões de investimento. O medo e a ganância te dominam, porque você é humano e seus instintos primitivos também estão presentes quando falamos de dinheiro. É Por isso que se dão inúmeras paradoxos que se repetem de forma constante, quando sujeitos em situações semelhantes, principalmente escolhem os mesmos caminhos. E muitas vezes o errado.

Fases do sentimento do investidor
Mas o pior é o seu ego. Esse orgulho que te impede de reconhecer que você estava errado, mantendo maus investimentos perdas que te levarão à ruína, se não é capaz de admitir seu erro.

Outro conceito-chave de você deve compreender se você quer aprender a investir, é que o tempo joga a seu favor em seus investimentos. Comprometer-se em investir a curto prazo, buscando o máximo benefício, não é mais que o caminho direto para as perdas seguras.

É comum que o investidor iniciante se sinta atraído pelas expectativas de rentabilidade elevadas em pouco tempo. Não há tempo para saber como investir bem, nem para medir riscos ou para que amadureça o investimento. Isso leva a se deixar guiar por seus impulsos e, novamente, ser vítima de suas emoções.

Você pode chegar a obter uma operação uma rentabilidade muito superior à da média a longo prazo dessa mesma acção ou o seu mercado de referência. Mas é pouco provável que você seja capaz de repeti-lo de forma constante. Portanto, já que há que assumir que te equivocarás, você tem que conseguir que quando o fizer perca em média menos do que você ganhar. E que as vezes que perca sejam menos do que ganha.

Entrar e sair constantemente do mercado, deixa nas mãos do acaso. Está demonstrado de verdade. Não faça muito caso à análise técnica e os traders se quiser manter o seu dinheiro.

Uma rentabilidade mais modesta e prefaciado é muito mais eficaz. O tempo joga a seu favor contra o risco. Isso minimiza. O horizonte temporal adequado de acordo com o investimento, é a chave para manter a calma e deixar amadurecer os investimentos.

A longo prazo, as crises ou os momentos de pânico, perdem-se como gotas de água da chuva. Se você vai para o dia-a-dia está perdido.

Evita essa mania de recolher os lucros, se você realmente não necessita para viver. Não sabe o dano que você faz ao resultado de seus investimentos. 100.000€, a uma taxa de 5% por 15 anos com recolha de benefícios são 175.000€ no final do ciclo. Essa mesma quantidade reinvirtiendo os ganhos para a mesma taxa, representam 207.983€ no final. Um 19% mais graças ao interesse composto. Isso é algo elementar, se você quer aprender a investir e não cair nos erros de sempre. Tempo e dinheiro são bons amigos, se você sabe e você pode esperar o suficiente.

Deixa que te diga uma última coisa, investir, não é nenhum jogo. Do mesmo modo que não pode exigir a um consultor financeiro que te faça ganhar o máximo quando as coisas vão bem e não sofrer prejuízos quando ficam feias. Pare de dar desculpas e justificarte quando as coisas saíram errado.

Se, no final, sais de branqueamento de tudo isso, a culpa não é nem dos mercados, nem dos bancos ou é assessor que te engano. A culpa é unicamente sua.

Nem os profissionais melhor preparados são capazes de manter um track record de ganhos algo superior à média dos mercados durante séries de 20, 15 ou até mesmo 10 anos. Não se acredita que o mais pronto, nem pense que um consultor é adivinho. Para aprender a investir, você precisa colocar os pés no chão e ser consciente de que existem. Você pode ganhar entre 7 a 9% ao ano, de maneira regular dignamente e já é muito. Tudo o resto são cantos de sereia ou o atalho que te leva ao precipício.

Por último, quero deixar uma faixa bônus para que você aprenda a investir bem. É um guia gratuito sobre os três erros mais comuns de português para investir e como evitá-los. Até isso nós temos nossas peculiaridades e diferenças. E é que você sabe que Spain is different.

DOWNLOAD DO GUIA GRÁTIS – 3 ERROS TÍPICOS INVESTIDOR PORTUGUÊS

Deixe um comentário