Descubra como superar as barreiras econômicas com a nossa guia gratuito sobre bolsas de estudo e financiamento para estudantes

Fazer uma graduação, uma pós-graduação ou qualquer tipo de curso que nos ajude a seguir formándonos é uma oportunidade para alcançar um futuro profissional promissor. A inserção no mercado de trabalho não é o único fator importante na hora de continuar a estudar, o enriquecimento pessoal que traz a educação é outro pilar fundamental. Por isso, não devemos deixar-nos prenda as travas econômicas que encontrarmos no caminho. Para que a falta de recursos não se transforme em um muro intransponível, em Blog Economizando, foi elaborado um guia gratuito sobre “Como pagar seus estudos sem hipotecarte”, em que recolhemos as principais ferramentas ao alcance do estudante para custear seus estudos.
Todas as ferramentas ao seu alcance: bolsas e financiamento
Quando queremos seguir formándonos e não temos os recursos necessários para fazê-lo, é possível que nos sintamos perdidos e com dúvidas sobre quais são nossas opções. Por isso, a equipe de Blog Economizando quis elaborar um guia prático para que o aluno encontre todas as possibilidades do mercado que lhe permitam pagar os seus estudos e informações úteis sobre estas alternativas: em que consistem, seu custo, as suas condições e a finalidade que podem cobrir, entre outras coisas.
Se queremos fazer face ao custo de nossos estudos, o mais comum é recorrer ao apoio econômico familiar, mas, atualmente, muitas famílias não podem pagar um valor econômico de tal magnitude. Portanto, a segunda opção para obter o dinheiro necessário costumam ser as bolsas, tanto públicas como privadas. O problema deste tipo de recurso é que, provavelmente, não cubra todos os gastos que implica levar a cabo qualquer estudo universitário, já que o orçamento geral atual tem que ser dividido entre mais alunos, pois cada vez há mais pessoas que cumprem com os requisitos de concessão.
Além das bolsas de carácter público e privado, temos outras alternativas para conseguir o capital que nos permita realizar nossos estudos. Deste modo, se não temos conseguido uma bolsa de estudos, podemos recorrer ao financiamento oferecida pelas instituições financeiras e credores privados.
3 empréstimos para estudantes para financiar sua carreira
Um dos principais recursos de financiamento para fazer face ao desembolso que supõe formar são os empréstimos para estudantes. Este é um dos métodos que recolhemos no nosso guia gratuito, que servem para financiar nossos estudos. Uma das principais razões por que este tipo de recurso econômico é um dos mais indicados é o custo atual de qualquer grau ou pós-graduação, o qual costuma ser elevado.
O preço médio de uma licenciatura em 2017 é de 1.110 reais, de acordo com os dados extraídos do relatório da Federação de Ensino de Comissões Operárias. Como vemos, não é um gasto fácil de enfrentar por muitas famílias espanholas, que ainda hoje se encontram em situações financeiras complicadas. Por isso, recorrer a empréstimos para estudantes que comercializam diversas instituições financeiras pode ser uma forma de superar os freios econômicos. Para escolher o melhor empréstimo universitário, podemos olhar para o custo, mas também pode nos orientar levar em conta as vantagens que nos oferecem, por exemplo, se nos permitem solicitar uma falta. Os seguintes empréstimos para estudantes têm um custo que não exceda a 8 % TIN e, além disso, nos permitem obter algumas boas condições para realizar o reembolso:
Empréstimo Quantidade máx. Custo Benefícios Me interessa

Crédito Projeto Estudos Cofidis 15.000 € Desde o 4,95 % TIN (5,06 % TAE)

Sem taxas de qualquer tipo
Dinheiro em 24 horas após aprovação
Sem produtos relacionados

Solicitar

Empréstimo Pessoal Cetelem 50.000 € Desde 6,95 % TIN (7,18 % TAE)

Crédito sem comissões
Entrada em 48 horas
Sem nenhum tipo de vinculação

Solicitar

Empréstimo Plano BigBank 15.000 € a Partir de 7,99 % TIN (8,29 % TAE)

Sem nenhuma comissão
Dinheiro em 48 horas
Sem contratação de produtos vinculados

Solicitar
Os empréstimos universitários que acabamos de ver, nos permitem custear todos os nossos estudos e a um preço muito competitivo. Isto é importante, já que não é só a matrícula, o que teremos que enfrentar. Além do custo da reserva do curso, temos que pensar que existem outros fatores que também sejam derivados da vida do aluno, como os deslocamentos e os recursos materiais. Se somarmos todos estes valores, podemos encontrar um preço mais complicado de lidar. Por isso, precisamos de um financiamento, que nos permita obter o capital necessário para levar a cabo os estudos que desejamos.

Deixe um comentário