Como tributa o plano PIVE em declaração de rendimentos?

Embora já vamos para o sétimo Programa de Incentivos ao Veículo Eficiente, que é o significado da sigla PIVE, ainda haverá quem não sabe as consequências fiscais de receber uma ajuda desta natureza para trocar de carro.

Foram muitos os ignoraram a tributação do plano PIVE no início do programa. E aqueles que não levaram a surpresa ao fazer a declaração de irs para o ano seguinte, encontraram tempo depois, com uma carta da Agência Tributária envolvida em um envelope com janela preta, que continha uma proposta de liquidação do IRS menos vantajosa.

E ainda continua acontecendo. Apesar de cada vez o rascunho e os dados fiscais incorporam mais informações, há certas coisas que continuam a não ser incluídos. Por isso, é importante que não tenha tanta pressa em apresentar seu rascunho ou declaração de rendimentos e faça memória por se foste beneficiário de alguma ajuda ou subvenção.

Vejamos como tributa o Plano PIVE e que há que fazer para incorporá-lo na declaração do imposto de Renda deste ano.

Quando você vai comprar o seu carro e lhe oferecem uma ajuda ou subvenção na concessionária, o último que você está pensando é na fiscalidade e tributação do Plano PIVE. E, claro, o vendedor tende a passar a ponta dos pés sobre este tema. O Que não quer é que se descentres muito em sua ideia de comprar um carro, quando já se tem o corpo e para a frigideira. E o Ministério da Indústria da informação sobre o plano PIVE, nem toca neste assunto, que eu disse que deveria colocar um aviso ou algo do tipo.

Como você tenha aproveitado as promoções de janeiro, quando chega a hora da campanha da renda do ano seguinte, já nem se lembra de que você tem que declarar parte da ajuda. Mas sim, há que fazê-lo. Esses 2.000€ que se descontadas do preço final, mil euros coloca a marca e os outros milhares são os que coloca o Governo. E é por estes últimos que há que atribuir.

E olho porque não é uma piada o que se pode supor a tributação do plano PIVE na declaração. Porque esse dinheiro tem que incluí-lo na parte de ganhos patrimoniais e vai para a base tributável geral. O que quer dizer que tributa por seu marginal.

Quanto maiores forem seus rendimentos, mais você terá que pagar por 1.000€ do Plano PIVE. Que no caso da Renda 2014 vai desde um 24,75% até 52%. Embora em algumas regiões como a Catalunha, pode chegar a 56%.

Mas o que é pior. Se não tem a obrigação de apresentar a declaração de renda, você vai ter que atribuir pelo Plano PIVE e apresentar declaração ou sim, por conta de ter se beneficiado de ajuda.

Isto é assim porque se trata de um ganho patrimonial, não sujeita a retenção. É muito importante que o declare e o faça corretamente, para evitar atrasos na sua declaração, ou gerar um processo de revisão.

Para o caso de rendimentos, que se declara este ano, você tem que procurar a caixa de ganhos imputáveis a 2014, não decorrentes de transmissões patrimoniais. A Cada ano o número da caixa pode variar, então fique apenas com a denominação deste tipo de ajudas, para saber onde colocar. Também é certo de que a tributação estas ajudas podem variar, após a introdução de algumas ajudas para os próximos exercícios.

Além disso, gostaria de enfatizar o fato de que, embora a renda se o fazem em uma instituição financeira, administração pública, em uma assessoria ou prestador de serviços administrativos ou na própria Agência Tributária, o último responsável o declarado tu és como contribuinte.

Se omites a informação para a pessoa que se elabora a renda, no caso de que você o faça um terceiro, isso não vai impedir que se possam punir.

Lembre-se que se é Fazenda que detecta a omissão e notifica, podem-se aplicar também juros legais sobre a quantidade adicional de entrar.Agora que você já saber como se tributa o plano PIVE, mantenha isso em mente se você foi beneficiário em anos anteriores, ou se o é em exercícios fiscais posteriores. E já de passagem, date conte de que, além de decidir que carro comprar, ou quando, você deve avaliar também se vale a pena ou não entregar o seu carro de mais de 10 anos em troca da concessão, em função do resto de seus rendimentos a declarar. Como se sai melhor vender o carro por sua conta. Quem sabe.

Deixe um comentário