Como investir em forex, sem perder sua camisa

Há alguns anos, a única forma de investir em moeda corrente era a compra física de moeda estrangeira. Agora existem muitas maneiras mais eficientes de fazê-lo, mas nem todas são apropriadas. E não o são porque o mercado no qual se compram e vendem moedas estrangeiras, o Forex, não é indicado para todos os investidores devido ao seu altíssimo risco.

O Forex é o maior mercado financeiro com maior liquidez do mundo, mas não é considerado como um mercado organizado. Trata-Se de um mercado descentralizado, cujas operações só podem ser feitos por telefone ou internet. Além disso, oferece um funcionamento com alavancagem, já que é a hora de operar ali apenas é necessário depositar uma porcentagem do valor total, a título de garantia. Podemos investir tanto em baixa (vender moeda corrente), bem como a um aumento (comprar divisas). Além disso, é um mercado que oferece liquidez 24 horas por dia e os custos de operação são muito baixos.

No entanto, trata-se de um dos instrumentos financeiros de maior risco para os poupadores (abaixo do ouro e acima do mercado internacional de ações). Por todos esses motivos, é um tipo de actipo que precisa de alguma formação, para saber como investir em forex, sem que represente um perigo. O Forex oferece uma maior rentabilidade a base de uma menor segurança (maior flutuação de preços a curto prazo).

Os especialistas de asesora.com lembram-se de que “um uso excessivo deste instrumento, sem a informação, o conhecimento e sem a disciplina/precaução necessária, pode representar grandes perdas e/ou grandes lucros, à custa de um maior risco” e recomendam “não investir neste mercado diretamente o dinheiro que precisamos de curto prazo”.

Instrumentos para investir em forex, de forma indireta,

Fundos de investimento: você pode comprar o fundo de investimento em outra moeda que não o euro. Dessa forma, não só obterá a rentabilidade gerada pela carteira do fundo, também as mais-valias que gera o tipo de câmbio. Os fundos de investimento contribuiriam com uma vantagem fiscal, pois não se alimentam até que não se fazem líquidos, e podem passar de um a outro indefinidamente.

ETFs: é um fundo de investimento que replica em tempo real o comportamento de um índice de mercado ou moeda. O funcionamento é muito parecido ao das ações: você pode comprar e vender em todo momento e alimentam sempre.

Cfd (contrato por diferenças): é um contrato que se estabelece entre um investidor particular de uma entidade. O CFD é um produto financeiro que replica o comportamento de um ativo de referência, chamado de ativo subjacente. Os CFDs são produtos alavancados, ou seja, o investidor não precisa investir 100% do valor nominal da operação, mas apenas uma parte, como garantia. São contratos que sejam liquidados por diferença quando o investidor encerra a operação.

Futuro: é um contrato pelo qual as duas partes se comprometem a comprar ou a vender um determinado ativo, em uma data futura e a um preço pré-determinado.

Opções são contratos de ativos financeiros, onde o comprador e o vendedor têm um tratamento assimétrico. O comprador tem sempre o direito a utilizar a sua opção, enquanto que o vendedor é obrigado a cumprir com a operação.

Como última recomendação sobre como investir em forex, os especialistas de asesora.com lembram-se de que o importante é ter uma carteira corretamente diversificada (ativos, tipos de gestão, moedas, instrumentos financeiros, vencimentos, áreas geográficas, sectores, etc.). A escolha final dependerá do seu perfil como investidor, situação económica e expectativas econômicas.

Deixe um comentário