Como enfrentar em casa de uma crise econômica

Quem não lhe tocou enfrentar, em algum momento, uma crise econômica? Trabalhamos muitas horas, tentamos poupar, mas o dinheiro continua sem nos atingir. Em seguida, chegam as dívidas, os juros cada vez mais altos e parece que entramos em um círculo do qual não podemos sair. Você se sente identificado? Então, este artigo é para ti.
O que vai nos ajudar a resolver nossos problemas
Abaixo, vão algumas recomendações que foram comprovadas como eficazes. O que dizem os especialistas e o abala a experiência.
–Manter a calma, apesar de tudo. Sabemos que não é fácil, mas você tem que confiar que manter a calma e a mente fria é a primeira atitude que você deve assumir. Quando nos desesperamos não conseguimos ver as coisas em sua real dimensão e, costumamos “meter todos os problemas no mesmo saco”.
–Analizary estabelecer prioridades. Quando as finanças não vão bem, começam a existir uma série de problemas em cascata. O que queremos dizer com isso? Que por trás de um problema vem outro. Suponha que não podemos continuar a pagar a escola dos meninos, ou já não nos alcança para sair para comer fora todos os fins-de-semana. É possível que cheguem os quadros de nossos filhos ou nossos parceiros. Além de não poder desfrutar das saídas fora, virá uma sensação de frustração e fracasso. Quando isso nos aconteça é que devemos nos perguntar o que é realmente importante que não possa sair todos os fins de semana para comer em restaurantes? Façamos uma lista de prioridades e, depois de analisar friamente cada necessidade. Desta forma, concentrar os escassos recursos no que realmente é importante.
–Rever e redefinir nossos hábitos. Porque os seres humanos somos seres de hábitos, vamos rever os costumes que carregamos em nossa vida cotidiana. Muitas vezes fazemos coisas e nós fizemos algumas despesas, por mero costume. Se estamos atravessando um mau momento econômico, devemos fazer uso das coisas as atividades e as práticas que são realmente importantes do que as que não o são. Talvez seja um momento de eliminar certos hábitos e incorporar outros. Podemos, Por exemplo, deixar de ir ao trabalho de carro e tomar o transporte público.

-Ser honesto e falar do assunto com nossos familiares e amigos. Geralmente atravessa uma situação económica difícil e, qualquer que seja a causa, não é motivo de orgulho. No entanto, esconder um problema é um fardo que levamos em nossas costas. Confiar e dizer a nossos amigos que estamos passando por uma crise econômica, que vai nos ajudar. Como? Em nos tirar o peso de ter que ocultar e fingir que não é e, que, certamente, nos oferecem sua ajuda. Pedir ajuda e saber aceitá-la costuma ser mais difícil do que acreditamos. As crises são oportunidades de mudança e crescimento e, o ir contra elas é o primeiro passo para sair fortalecidos.
O que NÃO vai nos ajudar a sair de uma crise económica
Para que você pense mais uma vez antes de fazê-lo:
-Sair correndo para pedir um empréstimo. As empresas credoras são negócios que nunca perdem, de fato, estão entre os mais rentáveis. Quando estamos desesperados vemos aqueles que nos oferecem dinheiro rápido, como nossos salvadores. E muito pior ainda, é recorrer a mais de um empréstimo. O primeiro tempo pode parecer uma solução, mas, no médio prazo, estes empréstimos se somarão a quantidade de dívidas que já tenha contraído.
Se você estudou e realmente tem que recorrer a um empréstimo, então certifique-se de escolher o de menos interesse. Geralmente, os mais apropriados são os que terminam de pagar em um prazo menor. Consulta também a possibilidade de cancelá-lo e o bônus que você faria nesse caso. A sua situação pode melhorar e, com um pouco de dinheiro você pode economizar parte do interesse.
–Guíarte pela opinião de outros. Quando estamos desesperados costumamos ser muito influenciados para o que os outros nos digam. Quando o dinheiro é, aparecem muitas pessoas interessadas e nem sempre bem intencionadas ao nosso redor. Não sejamos ingênuos e criamos em “soluções mágicas”.
–Faça a centros comerciais com cartão de crédito. Está provado e comprovado, que quando saímos do shopping e com cartões de crédito no bolso, compramos o que não precisamos. É mais, a dica é substituir a saída ao shopping por outro tipo de passeios. Se estamos passando por uma crise econômica que não passemos ao olho da tempestade, ou seja, não sejamos branco do consumismo.
A todos nos afecta a atravessar por uma difícil situação económica em que nos podemos sentir muito abatidos e frustrados. Mas, no final, e para não perder de vista o “norte” relativicemos os problemas. O material, em suma é material e, assim como hoje você está em uma crise amanhã pode estar na creta da onda. Nada é tão ruim nem nada deixa de ter alguma solução.

Por: Maria Peris

Receba os Nossos artigos em sua caixa de correio electrónico. Junte-se a nossa comunidade, é grátis.

Nome

Endereço de email: