Como economizar fazer a compra

Na estréia da temporada de Salvos se falava de crianças cuja única refeição ao dia se fazia na sala de jantar para a escola porque seus pais não têm dinheiro para mais. É uma situação de exclusão que se foi reforçado desde o início da crise, os mais afetados são os mais fracos, neste caso, as crianças.

Isto nos levou a nos preocupar com a economia na cesta de compras, um pilar fundamental em todas as famílias espanholas. De acordo com o INE, o PIB mantém-se em 0,3%. Se você quiser você pode ler este artigo de Gurusblog onde se fala mais detalhadamente qual foi a elevação real do carrinho de compras.
O carrinho de compras, você pode passar de um simples formalidade para se tornar uma verdadeira dor de cabeça se não se sabe fazer bem. E é que, a maioria de nós, e, principalmente, os estudantes que vivem sozinhos, nós estamos acostumados a fazer compras, muitas vezes, sem planejar. Se por acaso, nós escrevemos uma lista, e com isso, porque acreditamos que temos tudo sob controle.
No entanto, já seja responsável de sua família, aluno ou simplesmente viva sozinho, saber organizar-se com a compra é um pilar muito importante para que sua economia se mantenha saudável. Por isso, neste artigo vamos aprender como poupar no carrinho de compra, sem abrir mão de produtos de qualidade e naturais, tão importantes para o desenvolvimento da família.
Que importa aos consumidores ao comprar
Preço. De acordo com a OCU, a crise leva os consumidores a escolher preço com qualidade.
Também segundo o jornal ABC, os hábitos de consumo dos brasileiros foram mudando desde o início da crise, e se espera que isso seja uma mudança permanente nos hábitos de compra, ao que os fabricantes terão que se adaptar.
Ofertas. A OCU adverte que é melhor fazer a compra em supermercados, que têm uma política geral de preços baixos, e não aqueles que usam promoções pontuais.

Qualidade. O consumidor português caracteriza-se por encontrar produtos de qualidade em suas compras, o que não é de estranhar já que em Portugal há uma grande cultura gastronômica. Assim que exigimos certos padrões.
Em geral, uma boa opção é conhecer quais são os supermercados mais baratos, no entanto, também é importante que apanhados perto, para não gastar mais em transporte e tempo. Usando sites como o soysuper.com podemos comparar os preços de diferentes produtos, entre os principais supermercados brasileiros, e adquirir as melhores ofertas.
De acordo com a OCU, depende de onde você comprar, você pode economizar cerca de 1.000 reaispor ano. Mas cuidado, porque também assegura que a poupança é 22% menor, devido à crise, a homogeneidade de preços e a diminuição do gasto familiar, enquanto que os preços subiram 2,9%, quase o triplo em relação a 2012.
Um dado importante que se observa é que a elevação de preços não se explica tudo do aumento geral de preços, pois muitos desses produtos não são afetados por esse aumento.
As cadeias de supermercados mais baratos, segundo o ranking da OCU 2013. Aqui deixo uma lista com os dez primeiros.
Dani
Família,
Alcampo
Sangüi
Upper
Carrefour
Hiperusera
Mercadona
O Presunto
Hiperdino
As regiões mais caras são o País Basco, Navarra, Santander, As Palmas de Gran Canaria, Barcelona e Girona.
Se você é sócio de OCU, você também pode ver qual é o supermercado mais barato em sua cidade usando este aplicativo.
O estudo foi feito sobre uma cesta tipo e uma cesta econômica. Cesta tipo corresponde à escolha de uma série de produtos de marcas líderes no mercado, e a econômica a produtos de marca branca, exceto para produtos frescos, onde são os mesmos para a cesta tipo e a econômica.
Entre os alimentos que mais subiram neste ano de 2013 estão o óleo, ovos, peixe e algumas frutas e legumes.
As grandes cidades são as que mais energia pode-se obter, devido ao maior número de supermercados. De acordo com a OCU, onde se pode economizar é em Madrid.
Famílias
Fazer a compra quando você vive em família é diferente de fazê-la quando você mora sozinho ou compartilha andar. Às vezes, se a preguiça você pode, você pode perdoar, pedir uma pizza. No entanto, se você vive em família, isto não é assim. A geladeira e os menus têm que ter uma certa planejamento, especialmente se houver crianças em casa. Eles têm que comer bem porque estão crescendo.
Todos os pais de família sabem, ou deveriam saber, que há certos produtos que têm de ser sim ou sim no seu carrinho de compras se tem crianças. Fruta, legumes, peixe, frutos secos, iogurte e outros alimentos ricos em fibras, como cereais, pão ou arroz integral.
Sempre tenta decantarte por produtos naturais que, além de ser muito mais saudáveis e úteis para o seu organismo, também costumam ser mais baratos. Por exemplo, estou pensando em laranjas em vez de sucos de frutas concentrados. Mas nem sempre você tem que mudar seus hábitos de consumo para poupar, em Blog Economizando ajudamo-lo a poupar o que você está a gastar sem ter que fazer grandes mudanças. Você está gastando muito no supermercado? A app irá dizer-lhe como comprar e irá ajudá-lo a reduzir seus gastos com cupons e descontos para que isso mude sejam as suas despesas, não a você.
Uma boa ideia é fazer a compra para os mais pequenos, assim poderão colaborar na elaboração dos menus e aprender a lidar com a economia doméstica, e a decidir sobre a sua própria alimentação. Isto irá ajudá-lo a aprender cedo qual é o valor do dinheiro e dos alimentos.
Tenha preparada uma lista de alimentos que sempre, sempre vai ter em sua geladeira. Não pode faltar frutas e legumes. Tampouco algo de carne ou peixe. Os alimentos em conserva ou congelados também são uma boa ideia, porque duram muito tempo e conservam seus nutrientes.
Estudantes
Os alunos, geralmente, têm menos recursos econômicos para fazer da compra e, salvo exceções, não há falta que notamos que seus hábitos são mais desorganizados do que os de uma família.
Mas, eu estou perguntando, quais são os hábitos alimentares dos estudantes universitários? Os que vivem fora de casa, claro. Aqui temos a resposta, de acordo com este estudo da cadeia de supermercados “Lusa”, que aponta que a maior parte dos universitários negligenciam sua dieta assim que saem do “ninho”.
4 fatores que influenciam essas mudanças são:
A mudança de estilo de vida que ocorre quando saem de casa para partilhar um apartamento em uma cidade nova. Os hábitos alimentares dos companheiros de apartamento também acabam influindo, e os hábitos de limpeza.
Sim, pode ser que você seja um desses corajosos estudantes completamente independizados a que acima se dá bem cozinhar. Parabéns! Mas também é verdade que, se a cozinha é feita de um desastre, com os pratos sem esfregar e a bancada suja… e não há lugar para cozinhar, provavelmente até o mais corajoso acabe comendo algo por aí. Isto resultará em menos saúde e menos dinheiro.Cuidado com isso!
A saúde da conta corrente do aluno em questão.

O menor consumo semanal de frutas e vegetais frescos, que são substituídos por refeições muito mais gordura, mais açúcar e mais sal.

Café da manhã, lembre-se que é uma das refeições mais importantes do dia, e que está se tem que basear-se em alimentos ricos em vitaminas, como frutas frescas, fibras, como cereais e, em geral, alimentos naturais que fornecem energia suficiente para todo o dia.
Eu estou lembrando os que estão de Erasmus… Isso se deve a várias razões, como o horário das refeições (que nem sempre se ajusta adequadamente às necessidades orgânicas), já sabemos, exames, stress, falta de tempo para cozinhar e de organização… A verdade é que todos nós sonhamos com tornar-se independente algum dia, mas também é verdade que a independência parental traz algumas desvantagens.
Como organizar-se você é estudante
Lembre-se que todos começamos com boa vontade, mas não é o suficiente, torne-se um planning de menus semanais para economizar tempo e dinheiro.

Veja um orçamento mensal para comida: evita gastar mais em restaurantes ou caprichos e tenderás a comprar comida de melhor qualidade.
Um dado interessante, o quanto gastamos em média em compras. Se queremos viver nossos anos, estudantes de uma maneira um pouco decente temos que nos preparar de antemão. Muito bom isso de uns tupperware muito bom de mãe aos fins-de-semana, mas não é o suficiente..
3 dicas que servem para todos
Fixa a periodicidade com a qual você vai fazer a compra, fixa um dia da semana em que você tenha tempo para planejar e fazer a sua compra e segui-lo prontamente. Assim você evitará surpresas de falta de ingredientes em sua cozinha.
Existem outros produtos que gostamos muito, como produtos de pastelaria industrial, refrigerantes, pizzas, frituras… Não me parece aconselhável não tomar nunca, jamais, essas coisas que às vezes quiser e que se podem tirar de um problema em alguma ocasião, mas não é a base de qualquer dieta.
O ideal seria poder fazer a nossa própria “comida lixo” em casa para que, por arte de magia se transforme em comida caseira, saudável, nutritiva e, além disso, deliciosa. Fazer uma pizza italiana você mesmo com seus filhos, um hambúrguer caseiro ou um bolo de chocolate também é uma forma de aprender a comer de forma saudável.
Lembrai-vos de que as frutas e vegetais são necessários todos os dias do ano, que as refeições preparadas não são nada saudáveis, e menos em épocas onde você tem que estudar e o seu cérebro precisa de vitaminas, e que é importante fazer três refeições ao dia.
Já não há desculpa para perder dinheiro e saúde comendo mal, com uns pequenos truquitos e um pouco de vontade podemos enfrentar a temida carrinho de compras. Como aprendestes de vós a fazer uma boa compra?

Deixe um comentário