Até onde podemos endividar ao solicitar empréstimos?

Quando decidimos solicitar empréstimos, uma de nossas principais preocupações é o nível de endividamento em que entramos. De fato, trata-se do aspecto mais importante, já que será o indicador que nos dizer se devemos contratar o crédito ou não. Em qualquer caso, antes de se dirigir à entidade ou ao credor para requerer o capital, nós mesmos podemos saber qual é a nossa capacidade de endividamento, apesar de ser esta a que, finalmente, decida se o nosso perfil é o ideal e se somos suficientemente solventes como para lidar com as condições do empréstimo ou não.
Como saber qual é a nossa capacidade de endividamento antes de solicitar um crédito?
Quando falamos de capacidade de endividamento nos referimos a concorrência que temos de forma individual ou em conjunto (família) de solicitar empréstimos até um determinado custo, sem colocar em perigo a nossa situação econômica ou financeira. Assim, alguns bancos recomendam que o limite total da dívida não pode ultrapassar o 35-40 % de nossos rendimentos.
No entanto, isso pode variar muito, dependendo da nossa situação. Ou seja, em função de nosso perfil pessoal e o nosso histórico econômico isso vai variar. Por exemplo, não é igual para um casal que não tem filhos ou hipoteca, o que, para outra que tenha 3 filhos e um apartamento hipotecado. Assim, também não será o mesmo para uma pessoa que tenha uma renda de mais de 5.000 €, mas nunca tenha liquidez ao final do mês, em frente a uma pessoa que perceba de 1.500 €, mas chega a economizar todos os meses.
Como já comentado, a capacidade de endividamento média de uma pessoa não pode ultrapassar 35 % de seus rendimentos líquidos, isto é, a esse 35 % tem que ser calculado, uma vez que tenham sido subtraído dos custos fixos, como aluguel ou hipoteca, as faturas mensais, as dívidas que possa ter brincos, etc.
A fórmula matemática para calcular a nossa capacidade de endividamento seria:
Capacidade de Endividamento = (Receita Total Mensal – Despesas Fixas) x 0,35
3 empréstimos com uma capacidade de endividamento abaixo da média
Se, finalmente, realizamos o cálculo de nossa capacidade de endividamento, aprovamos e decidimos solicitar empréstimos, é importante que busquemos e comparar entre as diferentes opções do mercado. Desta forma, garantiremos de contratar o crédito que melhor se adapte às nossas necessidades e que melhores condições nos oferece.
Por este motivo, apresentamos 2 empréstimos de instituições financeiras de crédito, com um interesse que se situa abaixo da média estabelecida pelo Banco de Portugal, ou seja, um 8,65 % TAEG:
Produto Montante Taxa de juro Mais info

Crédito Projeto Cofidis Até 15.000 € Desde o 4,95 % TIN (5,06 % TAE)

Solicitar

Empréstimo pessoal Cetelem Até 50.000 € Desde o 5,95 % TIN (6,12 % TAE)

Solicitar
Uma grande vantagem destes três empréstimos é que não incluem comissões ou contratação de produtos vinculados, pelo que podemos saber, desde o primeiro momento, quanto acabaremos pagando por eles. De fato, podemos sabê-lo sem a necessidade de reafirmar nosso compromisso com a entidade.

Deixe um comentário