5 Dicas para Viver de um Pequeno Negócio com menos Contratempos

Muitos empresários levam em seus negócios e empreendimentos à ruína pela falta de uma sólida formação financeira, o que comumente se chama analfabetismo financeiro. Esse défice de conhecimentos financeiros pode levar as pessoas a cometer grandes erros que podem desfalcar e decepcionarse de seu trabalho, e não há nada pior do que um empreendedor desanimado.
Além disso, não há empreendedor fracassado, há empresários que desconhecem ferramentas financeiras vitais para viver de um pequeno negócio sem morrer na tentativa, mas antes de seguir faço um aviso: todo o negócio pequeno é um estado transitório entre uma idéia que nasceu na cabeça do empreendedor e um negócio de médio porte ou uma empresa, não há que se contentar com o pequeno, mas também não esperar resultados imediatos, sendo esse desejo acucioso imediato, um sintoma do analfabetismo financeiro a que me refiro.
5 Dicas para Viver de uma Pequena Empresa com menos Contratempos
Antes de mais nada, devo esclarecer que esta é uma série de chaves queadapta princípios financeiros inmanentes por assim dizer, para empreendedores e proprietários de pequenos negócios, bem como dicas que vêm da vida diária. Finanças pessoais, e, por extensão, todo o tipo de finanças “específicas”, são adaptações dos princípios universais das finanças para as diversas esferas da vida humana, dado que as finanças não são mais do que a aplicação do pensamento racional e lógico aos recursos e à microeconomia.
Comecemos pelo primeiro ponto que há que ter claro:
1.- Separa sua vida pessoal dos negócios:
Infelizmente muita genteconvierte o fluxo de caixa de seu empreendimento, no caso da menina, o que faz com que tenha uma constante fuga de dinheiro. Há quem vá mais longe e misturam a contabilidade de seu trabalho com a sua própria, ao ponto que não sabe que pertence a eles ou ao seu negócio. Às vezes, há os que o fazem por mau hábito, outras vezes fazem isso para fugir de impostos, de todos os modos, o fisco pode pensar o último e sancionarte. Por isso é importante que separes suas finanças, por um lado, e por outro lado, coloca a do seu empreendimento.

O primeiro passo para começar pode ser, por exemplo, dedicar-se a viver dos dividendos de seu negócio que não é o mesmo que o anterior. Todo o negócio gera dividendos para seu dono e gera dinheiro que pode ser utilizado como um colchão financeiro, para repor o estoque e para investir em melhorias. Estabelece um monte razoável para os dividendos, e utiliza o resto para reinvestir no seu negócio.
2.- Contrata consultoria:
Este é outro conselho importante, dado que a divisão do trabalho é algo vital, pois todos nós não nascemos para tudo, muitas vezes o divórcio entre o manejo das finanças e as pessoas vem dado, porque muitos empresários não têm uma inclinação natural para as finanças. Acontece também que as pessoas que têm negócios não têm o tempo suficiente, já que o empreendimento demanda de todos os seus esforços mentais e físicos, mas onde eu quero chegar? A este ponto: se não consegue dominar as suas finanças, contrata uma assessoria.
Essa assessoria ou serviço de terceirização pode variar, pode ser desde uma consultoria convencional por hora até contratar alguém que leva as contas por você, você tem várias opções. Isso sim, não te aconselho delegar as coisas por delegarlas e tenta sempre estar por dentro de tudo o que acontece com seu negócio, pois você paga um salário a alguém que lhe socorra, não garante em absoluto que fará algo de bom.
3.-Utiliza todos os benefícios e oportunidades que estão ao seu alcance:
Quais benefícios e oportunidades que me refiro? São tantas, quando eu falo de benefícios e oportunidades que me refiro a todas as vantagens legais e baratas que você pode encontrar no caminho. Quando falo isso não me refiro a ser oportunista. Muitas vezes, os empreendedores fracassam por desconhecer as isenções e subsídios que os governos lhes concedidos, bem como os planos de ajuda e colaboração de empresas. Não obstante, avisando que isso não deve ser a fortaleza de seu negócio, se você construir algo sobre benefícios circunstanciais, estará construindo um castelo de cartas que o primeiro sopro se vai cair.
Uma forma eficaz de obter esses benefícios e oportunidades é visitar feiras de empreendimentos, lá você pode encontrar stands de empresas consolidadas, que têm planos ou políticas de responsabilidade social, de ajuda aos empreendedores por meio de contratar seus serviços ou oferecer produtos e serviços a um bom preço.
4.- Use a Internet:
A Internet é talvez a ferramenta multimédia por excelência do século XXI. Graças à Internet você pode fazer facilmente diferentes tipos de tarefas que antes exigiam um investimento considerável em dinheiro e horas de trabalho, como, por exemplo, procedimentos bancários e envio de correspondência. Mesmo assim, novamente, graças à Internet e à informática também podemos utilizar aplicativos especiais para organizar nossas atividades e os nossos gastos.
É necessário apenas dar um pequeno passeio pelo Google Play para localizar aplicativos móveis super úteis que ajudam você a registrar e controlar seus gastos. Agora, para o seu empreendimento temos opções melhores: a Internet dá a você a oportunidade de se aventurar no comércio eletrônico, e não fiques com isso nada mais, também incursiona no mobile commerce ou comércio móvel, que é a tendência da moda.
5.- Organiza minuciosamente tudo:
Para concluir, este é um conselho que resulta da aplicação do princípio financeiro e contábil de separação de receitas e despesas. Muitas vezes as pessoas cometem o erro de somar todos os rendimentos, quer sejam ou não causados por erro, e subtrair todos os bastonetes, excluindo-se, às vezes, os que se supõe que se podem pagar a curto prazo. Sendo esta prática um duplo erro, já que devemos estratificar e classificar todos os nossos receitas e despesas, a fim de determinar qual é o nosso real.
O ideal é que para se ter uma visão ampla e precisa, de ter o serviço de um administrador, contábil ou financeiro. No entanto, se quiser ter o completo domínio de sua empresa, e isso é a longo prazo, um dever, que, pelo menos, embaladas manualmente uma lista com a descrição de todas as suas despesas e todos os seus estados, para saber com o que conta, na verdade.

Autor: Simão Aliendres

Receba os Nossos artigos em sua caixa de correio electrónico. Junte-se a nossa comunidade, é grátis.

Nome

Endereço de email: