5 coisas que você deve prestar atenção em seu rascunho de renda

Já estamos em Abril, o mês de Rendimento que de novo se apresenta com novidades e novas oportunidades para que Montoro se meta a mão na carteira sem que se dê conta.
Pois nesta ocasião, não vai ser tão fácil fazê-lo já que eu vou dar aqui ferramentas para que ao menos possa segurá-lo na mão e impedi-lo de se birle a bolsa com o dinheiro que tanto lhe custou a ganhar.
Uma vez que você terminar de ler esse post, você será capaz de corrigir o rascunho e certificar-se de que não está pagando nem um real mais.
Para isso, vamos percorrer os pontos mais importantes que hás de rever, quer porque tenham mudou do ano passado para este, ou porque normalmente tendem a ser mal no rascunho que você envia Finanças, a favor deles, claro…)
Antes de começar, deixe-me que lhe diga: se você é dos poucos que continuam apresentando a apresentação em papel, esqueça e seja bem-vindo ao século XXI. Já não se vão admitir que ou bem o fizer pela internet ou vá a uma delegação de Finanças. NÃO há mais.
Como começamos?
Subsídio de alojamento habitual
Se você comprou a sua casa o mais tardar em 1 de Janeiro de 2013 não poderá desgravarte nenhuma quantidade. (a menos que você viva no País Basco e Navarra).
Se você fez antes, lembre-se que pode desgravarte até 15% dos montantes gastos com um limite de investimento de 9.040 reais.
E ándate o papagaio ao rever o rascunho, pois é possível que Fazenda não tenha considerado todas as quantidades (como, por exemplo, o seguro de habitação)
Aluguel de imóveis
Verifique se está incluindo os rendimentos do aluguel com respectivas deduções, que seriam:
para locatários: você pode deduzir até 10,5%, com um limite variável de acordo com a renda.
para os proprietários: você tem até 60% de suas receitas de aluguel livre de impostos (até 100% se você tiver alugado para alguém com menos de 35 anos). E OLHO da receita com o aluguel pode subtrair todos os custos associados a esse aluguel. Você tem mais detalhes sobre essas despesas neste post
“3065”]
Separado/divorciado: permanecer atento
No caso da moradia habitual, você tem que colocar especial atenção à dedução que aparece no rascunho, pois é habitual que só apareça a dedução a um dos ex-cônjuges.
Lembre-se que se pode deduzir das pensões de compensação no divórcio e pensão alimentícia de filhos e, muitas vezes, não aparecem.
O despediste, de maneira dinheiro a seu cunhado para montar a sua oficina: paga menos
Se você já ajudou alguém a montar um negócio, deixando-o dinheiro, paga menos impostos
Se você participa de uma empresa de nova criação, você vai poder deducirte 20% na quota estadual do dinheiro que está contribuindo (até um máximo de 50.000 reaise desde que não tenha uma participação superior a 40%)
Você já tocou na loteria
Se você já tocou mais de 2.500 reais, parabéns, você vai pagar 20% sobre o que exceder esse montante.
E para acabar
Verifique se cabe alguma dedução autonômica.
Verifique se aparecem as doações a organizações sem fins lucrativos.
Verifique se aparecem as deduções por quotas sindicais ou ordens profissionais.
Verifique se estão corretas as contribuições para planos de pensões.
Confira a dedução por maternidade, se você já foi mãe durante o exercício de 2013.
Claro, sempre pode passar de isso e confirmar diretamente o rascunho que lhe enviam. Nenhum problema para você, e muitas vantagens para a Fazenda.
No entanto deixe-me lhe contar algum segredo:
Você sabe que a maior parte dos rascunhos não refletem a real situação fiscal?
Você sabe que confirmar o rascunho que você envia Fazenda não significa que esteja correto?
Você sabe que, apesar de confirmar o rascunho da responsabilidade é totalmente sua?
E o melhor…
Você sabe que, geralmente, as crianças vão a favor da Administração?
Você está avisado.
Se quiser pagar por algo que não te corresponde, não tem mais que aceitar o rascunho sem olhá-lo, se quiser. É mais, eu te diria que o pidieras a sua cunhada que o confirme por ti. Sem olhar para ele. Diretamente.
No entanto, se não quiser pagar nem um real mais do que te corresponde te aconselho que revisaras com cuidado o seu rascunho e que confiará a ajuda de ferramentas como Dinaru por exemplo, para localizar despesas que você pode deduzir ou utilizaras a informação contida no post como este para incluir todas as deduções que lhe correspondem.
É o seu dinheiro. Seu dinheiro. Não de todos. O seu.

Deixe um comentário