4 Mitos que não Ajudam a Poupar

1. Não ganho o suficiente, não me alcança para economizar. Poupar não é um problema de renda, todos nós podemos fazê-lo na medida em que consigamos que os nossos rendimentos, independentemente do montante, sejam maiores para as nossas despesas. Para isso, é preciso organização e disciplina. O primeiro passo é elaborar um orçamento. Começa a registrar por escrito as suas receitas e as suas despesas ao longo de um mês, isso lhe permite identificar quais despesas você pode reduzir ou até mesmo eliminar, e que parte de seus rendimentos, você pode salvar as metas que se una. Mito
2. É seguro economizar em grupos ou debaixo do colchão. Guardar dinheiro em casa ou participar em grupos não é seguro. O anterior implica riscos, como que quem organiza a copa fique com o dinheiro e não o igual, que em um incêndio ou inundação se perca ou que entrem em sua casa e o roubem. A forma mais segura é depositá-lo em uma conta bancária em seu nome, onde estiver controle de sua poupança e tenha-lo quando precisar. Mito

3. Para que poupar se eu não pagar juros? Todos os bancos pagam juros por suas poupanças, se bem que estes não são muito atraentes em comparação com outras opções, leva em conta que economizar tem três objetivos específicos: 1) alcançar suas metas de curto prazo (por exemplo, comprar um computador) 2) criar o seu fundo de emergência, onde o importante não são os interesses que lhe dão por seu dinheiro, mas a liquidez, isto é tê-lo disponível para quando a emergência está presente e 3) gerar excedentes que lhe permitam investir em instrumentos que sim façam crescer o seu dinheiro. Mito
4. Se poupança no banco e este falência, perderei minha poupança. O dinheiro que é depositado nos bancos conta com um Seguro de Depósitos gratuito e automático para os poupadores, operado pelo Instituto para a Proteção à Poupança Bancário (IPAB). No remoto caso de que algum banco chegasse a apresentar problemas financeiros, o IPAB paga até 400 mil UDIS (equivalentes a us $1,822,124*) por pessoa e por banco, e estabelece os mecanismos para que os poupadores recuperarem o seu dinheiro o mais rápido possível. Mito
Fonte:
http://www.condusef.gob.mx/Revista/index.php?option=com_content